PUBLICIDADE
Topo

Carlos Bolsonaro diz que devolveu doação irregular de R$ 10 mil de seu pai

Carlos Bolsonaro revela que devolveu os R$ 10 mil doados irregularmente a sua campanha por seu pai, o presidente Jair Bolsonaro - Reprodução/Instagram
Carlos Bolsonaro revela que devolveu os R$ 10 mil doados irregularmente a sua campanha por seu pai, o presidente Jair Bolsonaro Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

08/10/2020 17h00Atualizada em 08/10/2020 18h15

O vereador do Rio de Janeiro e candidato à reeleição Carlos Bolsonaro (Republicanos) afirmou que devolveu os R$ 10 mil doados irregularmente, em dinheiro vivo, à sua campanha por seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A informação da doação foi revelada ontem em reportagem da Folha de S.Paulo.

"Sobre a doação de Jair Bolsonaro à minha campanha, respeitando nossos eleitores, esclareço que houve um equívoco e que tratamos de corrigi-lo imediatamente, respeitando, como sempre, as regras estabelecidas", revelou Carlos Bolsonaro, em sua conta no Twitter.

Entretanto, no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em que são publicadas as receitas dos candidatos, ainda consta o valor da doação feita por Jair Bolsonaro ao filho Carlos.

Doações recebidas por Carlos Bolsonaro em sua campanha de reeleição ao cargo de vereador no Rio de Janeiro - Divulgação/TSE - Divulgação/TSE
Doações recebidas por Carlos Bolsonaro em sua campanha de reeleição ao cargo de vereador no Rio de Janeiro
Imagem: Divulgação/TSE

Segundo resolução de 2019 do TSE, doações acima de R$ 1.064,10 só podem ser feitas via transferência bancária, cheque cruzado ou nominal.

A regra foi criada em 2015 para evitar lavagem de dinheiro nas eleições. Não é crime realizar transação em espécie, porém, elas podem ter como objetivo dificultar o rastreamento de valores ilegais.

Hoje, ao ultrapassar R$ 10 mil, essas movimentações são comunicadas automaticamente ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras)