PUBLICIDADE
Topo

Foco nas redes sociais leva Boulos a liderar entre jovens de 16 a 24 anos

Guilherme Boulos em ato de campanha voltado para a juventude, realizado no último dia 16 de outubro, na praça Roosevelt, no centro de São Paulo, ponto de encontro de jovens de 16 a 24 anos de toda a cidade - Divulgação
Guilherme Boulos em ato de campanha voltado para a juventude, realizado no último dia 16 de outubro, na praça Roosevelt, no centro de São Paulo, ponto de encontro de jovens de 16 a 24 anos de toda a cidade Imagem: Divulgação

Marcelo Oliveira

Do UOL, em São Paulo

24/10/2020 04h00

Terceiro colocado na última pesquisa Datafolha com 14% das intenções de voto, Guilherme Boulos, candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo, é o primeiro na preferência dos jovens de 16 a 24 anos segundo o mesmo levantamento, com 27% das intenções de voto dessa faixa etária.

Na pesquisa do Datafolha de 8 de outubro, o psolista tinha 17% das intenções de voto entre esse público. No levantamento de duas semanas depois, divulgado na quinta (22), cresceu dez pontos percentuais e ultrapassou Celso Russomanno (Republicanos) nas intenções de votos dos mais jovens.

Esse crescimento também foi medido nas enquetes do Ibope de 2 e 15 de outubro. Na primeira, Boulos tinha 11% das intenções de votos nessa faixa etária, já no segundo levantamento do instituto, Boulos havia subido para 16%.

"O apoio dos jovens mostra que há um grande desejo de romper com a política da exclusão, do autoritarismo e do ódio", diz Boulos.

A campanha atribui parte considerável desse resultado ao investimento feito pelo candidato e seus partidários e ao engajamento gerado nas redes sociais.

Como ocorre com outras candidaturas, a campanha conta com equipes diferentes trabalhando com cada rede social (Facebook, Whatsapp e Instagram) e na análise de dados das redes sociais. O Tik Tok também tem sido bastante utilizado.

Além do investimento em linguagens mais próximas do jovem, há conteúdos voltados a adultos e idosos, como no meme em que Luiza Erundina (vice de Boulos) aparece numa clássica imagem de bom dia que não faria feio no grupo da família.

Meme típico de grupos de família usa a imagem da vice de Guilherme Boulos, Luiza Erundina, 85, com frase motivacional e bom dia, foi usado pela campanha do PSOL no whatsapp - Reprodução - Reprodução
Meme típico de grupos de família usa a imagem da vice de Guilherme Boulos, Luiza Erundina, 85, com frase motivacional e bom dia, foi usado pela campanha do PSOL no whatsapp
Imagem: Reprodução

"Temos acertado na comunicação para esse público nas redes, inclusive levantamento recente mostra que temos a melhor performance nas redes sociais", afirma Josué Rocha, coordenador da campanha do Boulos.

Rocha refere-se ao Índice de Popularidade Digital (IPD) , elaborado pela consultoria Quaest para a Folha de S.Paulo. O estudo mostra Boulos disparado na frente, com Arthur do Val (Patriotas), em segundo. O IPD faz um cálculo analisando a performance dos candidatos no Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Wikipedia e Google.

Em setembro, levantamento do UOL mostrou que Boulos liderava no Instagram e no Twitter e estava em terceiro no Facebook.

Josué destacou eventos de campanha nas redes que reforçaram essa intenção de proximidade: como a live em que o candidato ficou 24h online em sua casa, como num reality show. "A gente tem conseguido levar pras redes aquilo que o Boulos é", diz.

Funk nos stories e whatsapp

Figuras de destaque do partido em São Paulo, como a deputada estadual Isa Penna, que tem 45 mil seguidores no Instagram, não têm medido esforços nas redes.

A deputada tem gravado quadros em suas redes sociais em que atua explicando problemas enfrentados pelas mulheres, como o machismo, divulgado as candidaturas femininas do partido e pedido votos para Boulos.

A deputada já gravou stories dançando os dois funks da campanha e abriu um bloco de perguntas em seu Instagram. Uma jovem perguntou se ela iria à casa dela para levar material e explicar as propostas do candidato e Isa foi. Por conta das interações com os jovens, domingo ela fará uma panfletagem na Penha com moradores do bairro que ela conheceu pelas redes.

"A juventude tem um papel central nessas eleições, mas dessa vez mais decisivo, pois estamos em meio a uma pandemia e será o jovem que fará a campanha do Guilherme ecoar por todas as vielas, praças e parques que a gente puder, pois muitos dos mais velhos ainda estão isolados em casa", diz Isa.