PUBLICIDADE
Topo

Sabará diz que foi expulso do Novo por defender o governo Bolsonaro

Filipe Sabará foi expulso do Partido Novo e ficou sem candidata a vice-prefeita de São Paulo - Divulgação
Filipe Sabará foi expulso do Partido Novo e ficou sem candidata a vice-prefeita de São Paulo Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL*

26/10/2020 09h26Atualizada em 26/10/2020 09h46

Depois de ter a candidatura a prefeito indeferida pelo TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo), Filipe Sabará (sem partido) se manifestou hoje nas redes sociais. Ele não deixou claro se vai recorrer para manter a candidatura. E aproveitou para criticar novamente João Amoêdo, fundador do Partido Novo, de onde foi expulso recentemente.

No último sábado, o Novo apresentou um ofício para confirmar a renúncia da candidata à vice na chapa de Sabará, a economista Maria Helena. No mesmo documento, o partido informou que não ia indicar um novo candidato a vice, solicitando a exclusão da chapa do processo eleitoral. O TRE aceitou o pedido ontem. Sabará admitiu que a saída de Maria Helena é um duro golpe contra a candidatura dele.

"Após a desistência de concorrer por parte da nossa vice, a justiça eleitoral indeferiu nossa candidatura. Cabe recurso novamente e estamos avaliando a melhor decisão a ser tomada pois sem a vice que escolhi as coisas mudam bastante de figura", escreveu Sabará, prometendo que vai continuar lutando para "promover oportunidades relevantes para quem mais precisa".

Desde o começo, a candidatura de Sabará foi marcada por atritos com o partido que o lançou, o Novo. Durante a campanha, surgiram críticas políticas, denúncias de sonegação fiscal e suspeitas de falsificação no currículo. O processo de desgaste entre o candidato e o partido culminou com a sua expulsão na última quarta-feira. Hoje Sabará aproveitou para rebater novamente as críticas feitas nas últimas semanas.

"Fui expulso do Partido "novo", por não aceitar ser obrigado a pensar como um dos fundadores, João Amoedo, que ataca o Presidente Bolsonaro o tempo todo (no Twitter) e defendi as boas ações do Gov. Federal, sempre que entendi que deveria. Não há inconsistências em meu Currículo, pelo contrário, passei a juventude estudando, me capacitando e trabalhando muito para construir ferramentas que promovem oportunidades reais para as pessoas que mais precisam. Entregamos muito e milhares de pessoas tem (sic) sido beneficiadas".

Apesar do indeferimento da candidatura, a propaganda de Sabará no horário eleitoral gratuito foi ao ar normalmente no rádio na manhã de hoje.

*Com Estadão Conteúdo