PUBLICIDADE
Topo

Para ter vice na rua, campanha de Boulos cria o Erundinamóvel

Divulgação
Imagem: Divulgação

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

27/10/2020 11h56Atualizada em 27/10/2020 12h37

A campanha de Guilherme Boulos (PSOL) à Prefeitura de São Paulo vai apostar na candidata a vice para tentar crescer na periferia. A partir desta semana, Luiza Erundina (PSOL) deve começar a circular pela capital paulista. Mas, como ela tem 85 anos de idade e faz parte do grupo de risco, um carro foi adaptado para que possa ir às ruas durante a pandemia do novo coronavírus.

O veículo para as saídas da candidata a vice já foi apelidado como Erundinamóvel, em uma alusão ao papamóvel (veículo usado pelo papa). No caso de Erundina, o veículo uma estrutura foi montada na caçamba de uma picape. Dentro de uma área protegida, haverá uma cadeira para Erundina.

De acordo com a última pesquisa do Datafolha, Boulos tem seu eleitorado principalmente entre os mais ricos e os mais escolarizados.

Ele, por exemplo, é líder entre quem tem renda acima de dez salários e quem possui ensino superior. Já na outra ponta, entre quem ganha até dois salários, não tem o mesmo desempenho e está distante de Celso Russomanno (Republicanos) e Bruno Covas (PSDB), que lideram a disputa no quadro geral.

Erundina terá uma cadeira à disposição dentro do veículo para acompanhar a carreata - Divulgação - Divulgação
Erundinamóvel
Imagem: Divulgação

A campanha diz que Erundina deve participar uma carreata pelo Grajaú, na zona sul, no sábado (31). Ainda não está definido, mas ela deve ter presença antes, em uma outra agenda na quinta-feira (29), ainda sem local definido. A ideia é que Boulos caminhe perto da picape ou acompanhe o trajeto em carro.

Até o momento, Erundina estava concentrada em fazer agendas de campanha via internet. Em setembro, Erundina disse ao UOL que evitaria sair de casa por questão de responsabilidade.

"Não é medo [da pandemia], é que eu tenho responsabilidade. Uma pessoa como eu, sobretudo que seus vínculos são com a população pobre, da periferia, o que eu fizer, de uma certa forma, tem uma influência positiva ou negativa", disse.

Na ocasião, Erundina dizia já estar com vontade de ir para rua e até relembrou que o partido barrou sua ida à convenção que confirmou a candidatura de Boulos. Agora, um veículo foi adaptado para que ela possa participar dos atos faltando cerca de duas semanas para o primeiro turno, que acontece em 15 de novembro.

Ontem, em conversa com Boulos transmitida ao vivo via internet, Erundina disse que vai para a rua "ver o povo de perto". "Vou falar com eles, vou dizer quem é você. Quem não sabe ainda vai saber quem é você porque estou junto com você."