PUBLICIDADE
Topo

Sem declarar apoio, França deseja sorte para Boulos e Covas no 2º turno

"Saúde para os dois, discernimento, paciência", disse França para Boulos e Covas, que se enfrentarão no segundo turno - Ronaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo
'Saúde para os dois, discernimento, paciência', disse França para Boulos e Covas, que se enfrentarão no segundo turno Imagem: Ronaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

16/11/2020 09h35

Em sua primeira declaração pública após as eleições, Márcio França (PSB) agradeceu os votos que recebeu e desejou sorte para Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) no segundo turno do pleito em São Paulo, mas sem declarar apoio para algum dos dois.

"Boa sorte aí para o [Guilherme] Boulos, para o Bruno [Covas], saúde para os dois, discernimento, paciência e vamos para o segundo turno porque a democracia é assim. Acaba uma eleição e começa outra", disse em vídeo publicado hoje em suas redes sociais.

Com 99,92% das urnas apuradas até agora, Covas, com 32,96% dos votos válidos, e Boulos, com 20,24%, realizarão o segundo turno das eleições paulistanas no dia 29 de novembro. França, terceiro colocado, obteve 13,64% dos votos válidos.

Sexto colocado no pleito com 8,65% dos votos válidos, Jilmar Tatto (PT) chamou Boulos de "irmão mais novo" e declarou apoio ao psolista no segundo turno. Fernando Haddad (PT), que já foi prefeito de São Paulo (2013-2016), também declarou apoio ao candidato.

Joice Hasselmann (PSL), que vem logo atrás de Tatto na apuração, com 1,84% dos votos válidos, exaltou a democracia e o processo eleitoral, desejou sorte para Boulos e Covas, mas disse que continua com a "convicção de que não são os melhores para São Paulo".