PUBLICIDADE
Topo

Crivella diz que Paes 'rouba mas faz e será preso'; Paes fala em desespero

27.nov.2020 - Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) em debate na TV Globo - Reprodução
27.nov.2020 - Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) em debate na TV Globo Imagem: Reprodução

Gabriel Sabóia e Felipe Oliveira

Do UOL, no Rio, e colaboração para o UOL, em São Paulo

27/11/2020 23h19Atualizada em 28/11/2020 22h33

O último debate antes do 2º turno realizado na noite de sexta-feira (27) na TV Globo foi marcado por intensa troca de acusações entre Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos), candidatos à Prefeitura do Rio. O atual prefeito comparou Paes com os ex-governadores Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão, enquanto o ex-prefeito do Rio, que lidera as pesquisas, disse que Crivella está desesperado e não debate propostas para a cidade.

"Eu já estive aqui em debates como esses, contra pessoas do grupo do Eduardo, como [os ex-governadores] Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão. A eleição parecia a mesma, com campanha riquíssima, Ibope disparado, e eles ganharam a eleição. Mas, eu pergunto: ganharam mesmo? Não, eles foram presos. A mesma coisa vai acontecer agora. Eduardo Paes vai ser preso e digo isso com coração partido, porque ele cometeu os mesmos erros que Cabral e Pezão", afirmou Crivella.

Na sequência, Paes negou ter medo de ser preso e disse que a fala do seu adversário refletia um "desespero" diante da iminência da derrota.

"Vocês que estão assistindo vão perceber o desespero do candidato. Ele vai usar esse tom a noite inteira e eu quero tratar de propostas para a cidade. Ele que morre de medo de ser preso por causa do Rafael Alves, do QG da Propina, começar a falar", afirmou.

Paes também disse que Crivella agiu durante os seus mandatos para atender a interesses pessoais.

"O que quero dizer é o seguinte: Crivella protegeu o grupo religioso do tio dele, também posso citar os Guardiões do Crivella, aquele tomógrafo instalado no terreno da [igreja] Universal na Rocinha, o QG da Proprina, o caso 'Fale com a Márcia'", completou.

A fala fez com que Crivella voltasse a acusar o adversário de corrupção.

"Ouço por aí que Eduardo Paes 'rouba, mas faz'. Eu abri três restaurantes populares, não fechei nenhum. O juiz [Flávio] Itabaiana já deu um sinalzinho para a gente. Um pouco antes da campanha, ele quebrou o sigilo do processo do Eduardo e deu busca e apreensão [contra Paes]".

"Lamento dizer, profundamente triste, mas vai acontecer com o Eduardo o que aconteceu com Cabral e Pezão, ele vai ser preso", completou.

A fala gerou o primeiro direito de resposta concedido no debate. Paes afirmou que Crivella é o "pai da mentira".

"O Crivella sabe que está mentindo, ele é o pai da mentira, o rei da incompetência, a gente viu isso ao longo dos últimos quatro anos. Ao longo dos últimos quatro anos, ele só me faz acusações, não consegue falar de uma proposta do governo dele, não consegue responder uma pergunta. Sou ficha limpa e por isso estou disputando a eleição e quem assistiu o debate aqui, especialmente em 2018, lembra do candidato Witzel, aquele que falava exatamente as mesmas coisas que ele fala, olha como terminou".

Você utiliza a Alexa? O UOL é o parceiro oficial da assistente de voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados das últimas pesquisas eleitorais e dos resultados do 2º turno. Para saber sobre a eleição na sua cidade com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, qual é o resultado da pesquisa eleitoral em São Paulo?", por exemplo, ou "Alexa, quem ganhou a eleição no Rio de Janeiro?". Nos encontramos lá!