Topo

Transferência do discurso de Obama para o Theatro Municipal caiu "como uma bomba", diz Carla Camurati

Daniel Milazzo<br>Especial para o UOL Notícias<br>No Rio de Janeiro

18/03/2011 12h32

A presidente do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a cineasta Carla Camurati, contou que foi surpreendida com a notícia de que o presidente Barack Obama não mais faria um discurso aberto ao público na Cinelândia, com a transferência da atividade, que estava programada, para a parte interna do teatro municipal. “Tarde da noite [de ontem, 17] me caiu essa bomba”, disse.

Nesta sexta (18), funcionários do teatro estão removendo materiais já preparados para a estreia da temporada 2011, marcada para a próxima segunda-feira (21). “Está tudo vendido”, disse Camurati, sobre a estreia do espetáculo Metrópolis.

Funcionários do teatro fazem hoje reuniões com agentes de segurança, tanto brasileiros quanto americanos, para decidir as mudanças que serão necessárias. “Existem tarefas operacionais que devem ser resolvidas rapidamente”, afirmou a presidente do teatro.

A capacidade do teatro é de 2.200 pessoas, e em uma noite normal de funcionamento trabalham 50 funcionários. Nas proximidades,  já há um tanque do Exército posicionado na esquina do teatro, na rua Evaristo da Veiga com a avenida Rio Branco, enquanto oficiais realizam uma vistoria no local.

Já na zona sul da cidade, na orla de Copacabana, funcionários da Secretaria Municipal de Conservação consertavam buracos na calçada de pedras portuguesas nesta manhã.

Mais Internacional