Mandela deixa hospital após quase três meses internado na África do Sul

Do UOL, em São Paulo

  • Kim Ludbrook/Efe/Epa

O ex-presidente da África do Sul e Nobel da Paz Nelson Mandela deixou, neste domingo (1º), o hospital em que estava internado há quase três meses em Pretória para tratamento de uma infecção pulmonar. A informação foi confirmada pela presidência sul-africana.

De acordo com o comunicado oficial, Mandela, 95, continua apresentando complicações pulmonares, mas receberá tratamento em casa, em Johannesburgo. 

"O estado de saúde de Mandela continua crítico e, às vezes,  instável. No entanto, sua equipe médica está  convencida de que ele receberá o mesmo nível de cuidados intensivos em sua casa em Houghton", diz o comunicado oficial.

Mandela chegou na residência por volta das 9h (hora local), em uma ambulância escoltada por policiais.

Ainda segundo a presidência sul-africana, a casa de Mandela "foi modificada para que ele possa receber ali mesmo a terapia intensiva" e "o pessoal que vai tratar dele em sua casa é o mesmo do hospital". No entanto, o país africano assegurou que "se for necessária outra hospitalização no futuro, ela vai acontecer".

Nelson Mandela deixa hospital em Pretória

O documento disse que Madiba (como é conhecido carinhosamente na África do Sul) "recebeu e continua recebendo total atendimento médico" e que "apesar das dificuldades, sempre mostra uma imensa força e graça".

O prêmio Nobel da Paz de 1993 e ícone da luta contra o regime racista do "apartheid" "foi atendido por uma equipe de saúde proveniente das esferas militar, acadêmica, privada e de outros âmbitos públicos", acrescentou o comunicado.

Além disso, a presidência da África do Sul fez um pedido para que "todos permitam que o ex-presidente e sua família tenham o espaço privado necessário para que seus cuidados possam continuar com dignidade e sem intromissões desnecessárias".

"Gostaríamos de desejar o melhor a Mandela enquanto ele continua se recuperando em sua casa de Johanesburgo", disse a nota.

Ontem (31), algumas agências de notícias e jornais internacionais, citando fontes não-oficiais ouvidas pela imprensa sul-africana, haviam publicado que Mandela saíra do hospital para seguir o tratamento médico com sua família, mas a notícia foi negada pelo governo.

Nelson Mandela foi hospitalizado no dia 8 de junho, com uma infecção pulmonar. Desde o dia 24 de agosto, nenhum boletim médico sobre sua saúde foi divulgado.

Doença mobilizou preocupação mundial

A notícia da hospitalização com uma infecção pulmonar recorrente atraíram a atenção mundial para o respeitado estadista, que é admirado como um símbolo da luta contra a injustiça e pela reconciliação racial.

Mandela celebrou seu 95º aniversário no hospital em 18 de julho, regado com homenagens ao redor do mundo.

Ele passou quase três décadas na prisão antes de ser libertado e eleito o primeiro presidente negro da África do Sul em eleições multi-raciais em 1994 que colocaram um fim nas leis do apartheid.

Os 27 anos que Mandela passou na prisão sob as leis determinadas por uma minoria branca incluíram 18 anos na Ilha de Robben. A infecção pulmonar do líder sul-africano remonta a esse período, quando ele e outros prisioneiros eram forçados a trabalhar em uma pedreira de calcário. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos