Destroço que pode ser de avião desaparecido será analisado, diz Malásia

Do UOL, em São Paulo

  • Laurent Errera/AP

    O Boeing 777 da Malaysia Airlines, desaparecido há 2 anos, em foto de dezembro de 2011

    O Boeing 777 da Malaysia Airlines, desaparecido há 2 anos, em foto de dezembro de 2011

A Malásia confirmou nesta quarta-feira (2) que analisará os destroços encontrados na costa litorânea de Moçambique que podem pertencer ao voo MH370, da Malaysia Airlines, que desapareceu em 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo enquanto fazia a rota entre Kuala Lumpur e Pequim, na China.

Segundo o ministro de Transportes do país, Liow Tiong Lai, existe uma "alta possibilidade" de os pedaços pertencerem a um Boeing 777, o mesmo modelo do avião desaparecido, mas que ainda não é possível concluir se eles faziam parte do MH370. "Os destroços serão levados para a Austrália para serem examinados", disse Tiong Lai à Reuters.

A informação sobre os destroços encontrados em Moçambique já havia sido divulgada por emissoras norte-americanas. Segundo a CNN, a peça seria a "casca" do estabilizador horizontal da aeronave. Já a NBC informou que a peça possui a inscrição "no step" ("não pise") e pertenceria à parte traseira da aeronave.   

O desaparecimento do voo MH370 é considerado um mistério. Até hoje, quase dois anos após a aeronave sumir dos radares, não há a pistas do que pode ter acontecido com o voo.

No dia 29 de julho do ano passado, um pedaço de asa foi encontrado na ilha francesa de Reunião. Em setembro, o governo da França confirmou que a peça pertencia ao Boeing desaparecido. 

 A peça que apareceu na costa de Moçambique e esse pedaço de asa achado na ilha de Reunião foram encontrados na mesma direção, próximo à ilha de Madagascar. (Com agências internacionais)  

Relembre como foi o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos