TV dos EUA demite funcionária que disse que vítimas de atentado não merecem simpatia

Colaboração para o UOL

  • Divulgação

A rede de televisão CBS demitiu sua vice-presidente de negócios, Hayley Geftman-Gold, depois que ela declarou publicamente não simpatizar com as vítimas do atentado que aconteceu em um festival em Las Vegas no domingo (1). O motivo? "Os fãs de música country são frequentemente republicanos", escreveu ela em uma rede social. 

Hayley foi ao Facebook depois que um atirador abriu fogo no fogo no Route 91 Harvest Music Festival, matando pelo menos 58 pessoas e ferindo outras 500.

"Se eles não fizeram nada quando crianças foram assassinadas, não tenho esperança de que os republicanos jamais façam a coisa certa", escreveu ela em uma mensagem posteriormente excluída. Ela se referia ao que ocorreu em Newtown, Connecticut, em 2012, quando um homem armado matou 20 crianças e seis adultos.

No entanto, foi o final da mensagem que mais causou polêmica: "Na verdade, eu não tenho simpatia por fãs de música country porque eles são frequentemente republicanos", concluiu.

Diante da repercussão negativa, a CBS demitiu Haylei. "Este indivíduo, que estava conosco por aproximadamente um ano, violou os padrões de nossa empresa e já não é uma funcionária da CBS", manifestou-se a rede de televisão. "Suas opiniões expressas nas mídias sociais são profundamente inaceitáveis para todos nós na CBS. Nossos corações estão com as vítimas em Las Vegas e com suas famílias."

Hayley não trabalhava diretamente com a divisão de notícias da rede. Formada na prestigiada Faculdade de Direito da Universidade de Columbia, ela cuidava no escritório jurídico na CBS desde setembro de 2016.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos