PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Sobrevivente de 2 ataques terroristas diz para agressores: "Eu perdoo vocês"

25.mar.2016 - Mason Wells hospitalizado após o atentado em Bruxelas, na Belgica - AP/Arquivo
25.mar.2016 - Mason Wells hospitalizado após o atentado em Bruxelas, na Belgica Imagem: AP/Arquivo

William J. Kole

Da Associated Press em Boston (EUA)

15/12/2017 19h47

Um homem que sobreviveu a dois ataques terroristas tem um recado para seus agressores: “Eu os perdoo”.

Mason Wells estava a pouca distância de uma das duas bombas que foram detonadas perto da linha de chegada da Maratona de Boston em 2013, matando três espectadores e ferindo outros 260. Três anos depois, Wells ficou ferido quando uma bomba explodiu no aeroporto de Bruxelas.

Nesta sexta-feira (15), o missionário de 20 anos de Sandy, Utah, publicou um vídeo com uma mensagem para os terroristas que realizaram os atentados. Ele diz: "O que vocês fizeram foi ruim. Vocês mataram pessoas inocentes e acabaram com vidas significativas". “Ainda carrego cicatrizes desse dia", disse ele, acrescentando: "Mas eu escolhi perdoar vocês. Aprendi que a decisão de perdoar é nossa e somente nossa".

Wells disse que ele prefere não viver com medo. “Escolhi fazer de cada dia um dia pelo qual sou grato”.

O vídeo foi dirigido principalmente aos terroristas de Bruxelas, os irmãos Khalid e Ibrahim El-Bakraoui. "Ao perdoar e deixando para trás os acontecimentos daquele dia, tornei-me uma pessoa mais forte", disse. "O importante é deixar o passado para trás e não deixar que os momentos mais difíceis das nossas vidas nos definam".

O norte-americano escapou sem ferimentos do atentado durante a maratona. Ele estava em pé com seu pai a 55 metros de uma das bombas detonadas e torcia pela sua mãe, que estava correndo.

No ataque de 2016 no Aeroporto Internacional de Bruxelas não teve a mesma sorte. Ele sofreu queimaduras no rosto e nas mãos, foi ferido por estilhaços e ferido nas pernas e teve outros ferimentos que exigiram tratamento e reabilitação. Na época, ele atuava como missionário mórmon na Bélgica.

No mesmo dia, outro ataque coordenado foi realizado no metrô de Bruxelas. Trinta e duas pessoas foram mortas e mais de 300 ficaram feridas nas explosões no aeroporto e no metrô.

Wells se recuperou e escreveu um livro. Hoje, ele está matriculado na Academia Naval dos EUA, onde estuda engenharia.

Do 11/09 a Bruxelas, por que terroristas agem com seus irmãos?

New York Times

Internacional