América em 1º lugar não significa EUA isolados, diz Trump em Davos

Do UOL, em São Paulo

  • Denis Balibouse/ Reuters

    O presidente dos EUA, Donald Trump, ouve fanfarra no palco antes de seu discurso no Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça

    O presidente dos EUA, Donald Trump, ouve fanfarra no palco antes de seu discurso no Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse durante discurso no Fórum Econômico Mundial que sempre irá colocar os Estados Unidos em primeiro lugar, mas que isso não quer dizer que os Estados Unidos estarão sozinhos. "América em primeiro lugar não significa uma América sozinha. Quando os Estados Unidos crescem, o mesmo acontece com o mundo", disse Trump em discurso nesta sexta-feira (26).

"Estou hoje aqui para representar os interesses do povo americano e para afirmar a amizade a a cooperação para construir um mundo melhor", acrescentou.

Trump, que retirou os EUA de uma série de acordos mundiais, incluindo a Parceria Transpacífico, afirmou ainda que está disposto a negociar um acordo comercial com os países do grupo "se for do interesse de todos". O presidente pediu ainda que os líderes mundiais gastem mais com defesa. "Nossa segurança comum exige que todos paguem uma parcela justa", afirmou.

"O mundo está testemunhando o ressurgimento de uma América forte e próspera", afirmou.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também disse que Washington não irá mais tolerar ações comerciais injustas e acrescentou que práticas predatórias estão distorcendo os mercados.

"Os Estados Unidos não irão mais fechar os olhos para práticas comerciais injustas", disse Trump a CEOs, banqueiros e líderes políticos durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos.

"Nós não podemos ter um comércio livre e aberto se alguns países exploram o sistema às custas de outros", acrescentou.

Durante a rodada de perguntas, Trump foi vaiado pelos presentes enquanto criticava a postura da imprensa. "Como empresário, sempre fui muito bem tratado pela imprensa. Foi quando me tornei um político que percebi o quão má e falsa a imprensa pode ser", disse.

Trump é o primeiro presidente americano a ir ao Fórum desde Bill Clinton, em 2000, e provocou reações contraditórias entre os cerca de 2.500 delegados e 70 chefes de Estado e de governo que estão em Davos.

De um lado, estão os grandes empresários que comemoram sua recente reforma tributária, que reduz a carga de impostos para empresas, e que celebram ainda a alta da Bolsa nos Estados Unidos e o crescimento econômico do país. Do outro, seu discurso protecionista e suas declarações intempestivas sobre questões geopolíticas não agradam Davos, onde muitos dos seminários são dedicados a explicar os benefícios do livre-comércio e da globalização.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos