Topo

Jovem morre após ficar preso em banco de carro nos EUA, pedir socorro e se despedir da mãe

Reprodução/Facebook
Plush ficou preso dentro de carro e não foi encontrado pela polícia após pedir ajuda Imagem: Reprodução/Facebook

Colaboração para o UOL

13/04/2018 11h59

Um adolescente de 16 anos morreu asfixiado em Cincinatti, nos EUA, após ficar preso em um assento de um carro. De acordo com a rede de televisão CNN, Kyle Plush tentou desesperadamente pedir ajuda através do aplicativo Siri do iPhone, ativado por comando de voz, já que ele não possuía o celular nas mãos. Porém, o resgate não conseguiu encontrá-lo a tempo.

Plush fez a primeira ligação para a emergência aproximadamente às 15h da última terça-feira (10), pedindo ajuda e dizendo que estava preso de cabeça para baixo dentro do carro, em compartimento que serve para ajustar o banco da minivan Honda Odissey. O carro estava parado no estacionamento da escola Seven  Hills. Os registros da ligação mostram que o jovem e o operador não conseguiram se ouvir direito.

A atendente recebeu o chamado perguntando onde o jovem estava. O estudante não a ouviu e repetia que precisava de "ajuda urgentemente". A policial, ao telefone, repetiu que precisava do endereço. Plush reforçou, nessa primeira ligação: “Se você não mandar ajuda, eu vou morrer logo.”

Reprodução
Imagem mostra como a polícia suspeita que aconteceu o acidente com Kyle Plush Imagem: Reprodução

Após a ligação, o policiamento local foi alertado. “Oficiais da área responderam ao chamado na tentativa de encontrar o veículo. Baseado na informação passada a eles, os esforços para localizar a vítima não foram bem sucedidos”, declarou a polícia de Cincinatti. O tenente Steve Saunders afirmou existir vários estacionamentos na área da escola em questão.

O mapa do local mostra sete estacionamentos nas redondezas. Um delegado que conhece a área também procurou pelo veículo. Ele chegou a encontrar uma van, mas não havia ninguém dentro. O atendente que recebeu a ligação de Plush tentou contatá-lo várias vezes, mas não teve resposta. Algum tempo depois, o adolescente ligou de novo, dessa vez com a voz já fraca.

Leia também

“Isso não é brincadeira, isso não é brincadeira. Estou preso dentro de uma van Honda Odissey dourada. Provavelmente eu não tenho muito tempo. Se eu morrer, diga a minha mãe que eu a amo”, disse o jovem enquanto pancadas podiam ser ouvidas ao fundo. A ligação durou por volta de 2min30. Nesta gravação, não houve resposta do operador.

À noite, a mãe de Kyle Plush informou que o adolescente estava desaparecido. “Meu filho não veio para casa depois da escola e nós pensamos que ele estivesse em um jogo de tênis”, disse. Segundo a emissora WCPO, afiliada da CNN, por volta das 21h, um dos diretores da escola informou às autoridades de que o segurança da unidade de ensino havia encontrado Kyle dentro de seu carro, no estacionamento.

Reprodução/Twitter Cincinnati Police
Van da marca Honda, de 2002, foi encontrada em estacionamento com jovem já morto Imagem: Reprodução/Twitter Cincinnati Police

Segundo a mídia norte-americana, Plush se ajoelhou no assento da terceira fileira do veículo para pegar seu equipamento de tênis, quando de alguma maneira o assento virou, deixando-o preso de cabeça para baixo na estrutura que sustenta o banco. Segundo a autópsia, a causa da morte foi asfixia devido a compressão do peito: por conta da pressão e o peso do assento, a vítima ficou impossibilitada de respirar. O relatório do legista aponta morte acidental e não há indicação de crime ou evidência de overdose por drogas.

A dificuldade para o serviço de emergência conseguir encontrar Kyle Plush a tempo gerou debate nos EUA. A polícia de Cincinatti informou que o departamento irá “iniciar uma revisão sobre processos e técnica completa de todas as ligações recebidas pela Seção de Comunicação de Emergência e as gravações associadas a esse incidente”. Segundo uma emissora local afiliada a rede CBS, um dos atendentes responsável pelas ligações foi suspenso.

O promotor Joseph Deters instaurou uma investigação para entender o que aconteceu para que Kyle Plush ficasse preso na van. “Estamos procurando especialistas que possam nos ajudar nesta investigação”, disse.

Questionado sobre o incidente, um porta-voz da Honda disse não ter havido nenhum recall relacionado aos assentos do Odissey, ano 2002, nos Estados Unidos.