PUBLICIDADE
Topo

Uma mulher quase sugada para fora do avião: como foram os momentos de pânico no voo 1380

Marty Martinez (esq) e outros passageiros com máscaras de oxigênio, no voo da Southwest Airlines - Marty Martinez/AP
Marty Martinez (esq) e outros passageiros com máscaras de oxigênio, no voo da Southwest Airlines Imagem: Marty Martinez/AP

Kristen de Groot e Alexandra Villarreal

Da Associated Press na Filadélfia (EUA)

19/04/2018 04h00

Teve um estrondo alto e o avião começou a chacoalhar violentamente. Uma corrente de ar entrou com força pela cabine e pequenos destroços voaram pelo corredor enquanto máscaras de oxigênio caíram do teto. Alguns passageiros se perguntaram se abraçariam seus filhos novamente. Pelo menos um havia comprado o Wi-Fi do voo, enquanto o avião descia, para se despedir das pessoas que amava. 

Um pedaço de motor de um voo da Southwest Airlines se soltou durante uma viagem nesta terça-feira (17), colidindo contra o avião e levando à morte uma passageira, que quase foi sugada para fora da aeronave por uma janela quebrada. 

O desenrolar assustador dos fatos no voo 1380 incluíram atos de bravura dos 148 passeiros e tripulantes, e rendeu elogios de todas as partes à pilota "cabeça fria" que comandou em segurança o pouso de emergência do capenga Boeing 737 na Filadélfia.

'Todos estavam em pânico, todos estavam em prantos'

Alfred Tumlinson estava voltando com sua esposa para Corpus Christi, cidade no Texas onde residem, após ir a um evento de gala para fazendeiros em Nova York. Passados 30 minutos desde que o voo decolou do aeroporto La Guardia, eles ouviram um estrondo, a 10 mil metros de altura da Pensilvânia, e o avião começou a descer. 

Leia mais

Um segundo barulho se seguiu ao primeiro, disse Marty Martinez, um especialista em marketing digital de 29 anos que voava para sua casa em Dallas. Foi quando ele viu uma janela estilhaçar umas duas fileiras a frente, do outro lado da aeronave. 

"Eu senti como se o avião estivesse me queda livre... claro, todos estavam em pânico, todos estavam em prantos. Foi a experiência mais assustadora pela qual já passei", disse Martinez à CBS News. 

Ar entrou com força pela cabine despressurizada, e "todos esses destroços começaram a voar na nossa cara, pelo corredor, em direção à traseira do avião", disse Tumlinson. 

Enquanto alguns a bordo vestiam suas máscaras de oxigênio e ajudavam uns aos outros, passageiros e tripulantes correram para segurar uma mulher que estava sendo sugada pela cabeça para fora da aeronave, através do buraco deixado pela colisão do motor. Um deles descreveu que metade do corpo da mulher chegou a ficar para fora do avião. 

Janela fica destruída após explosão em avião da Southwest Airlines, que fez um pouso de emergência no aeroporto da Filadelfia - Reprodução/Facebook Marty Martinez
Janela fica destruída após explosão em avião da Southwest Airlines, que fez um pouso de emergência no aeroporto da Filadelfia
Imagem: Reprodução/Facebook Marty Martinez

Um herói com chapéu de 'cowboy'

Um homem com um chapéu de cowboy, o fazendeiro Tim McGinty, de Hillsboro, Texas, arrancou sua máscara fora e correu para puxar a mulher de volta. Andrew Needum, um bombeiro de Celina, Texas, foi ajudar e os dois conseguiram arrastá-la para dentro.

"Pareceram dois minutos e pareceram duas horas", disse McGinty a repórteres. Ele tinha uma atadura no braço que cobria arranhões feitos enquanto tentava salvar a mulher. 

Sua esposa, Kristin McGinty, também a bordo, disse mais tarde ao "USA Today": "Alguns heróis usam capa, mas o meu usa um chapéu de cowboy".

Quando uma aeromoça perguntou se alguma pessoa no voo sabia fazer massagem cardíaca, a enfermeira aposentada Peggy Phillips tirou seu cinto de segurança e, junto com o bombeiro, deitou a mulher gravemente ferida no chão. Os dois fizeram a massagem por aproximadamente 20 minutos, até o avião pousar. 

Jennifer Riordan, executiva do banco Wells Fargo e mãe de dois filhos de Albuquerque, Novo México, não sobreviveu. 

Turbina do avião da Southwest Airlines é inspecionado após explodir no ar - AP
Turbina do avião da Southwest Airlines é inspecionado após explodir no ar
Imagem: AP

Calma na cabine de pilotagem

Dentro da cabine de pilotagem, a pilota Tammie Jo Shults comunicou calmamente sobre a situação. 

"Há passageiros feridos, ok, e seu avião está pegando fogo?", diz um controlador de tráfego aéreo em uma gravação. 

"Não, não está pegando fogo, mas perdemos uma parte", responde Shults, pausando brevemente. "Estão me dizendo que há um buraco e, hum, alguém caiu."

O controlador responde com notável incredulidade. "Desculpe, você disse que há um buraco e alguém caiu?"

"Sim", responde Shults. 

Piloto avisa torre que avião perdeu peça durante voo

UOL Notícias

Despedidas via internet

Alguns passageiros foram às redes sociais para se despedirem de seus amigos e familiares.

Matt Tranchin, que estava voando para sua casa, em Dallas, começou a enviar mensagens para sua esposa, grávida de oito meses, e seus pais. Nos textos, dizia o quanto os amava e outas coisas que desejava dizer a seu filho ainda não nascido.

Martinez teve a cabeça fria para digitar as informações de seu cartão de crédito, acessar o Wi-Fi do voo e fazer uma transmissão ao vivo pelo Facebook, mostrando ele e outros passageiros vestindo as máscaras de oxigênio, com o barulho do vento ao fundo. 

"Eu literalmente comprei Wi-Fi enquanto o avião descia porque queria conseguir chegar às pessoas que amo... pensava que esses eram meus momentos finais da Terra", escreveu ele no Facebook. 

'Achei que era o fim da minha vida'

Enquanto o avião descia abruptamente na direção da Filadélfia, havia muito barulho de ar na cabine, por conta da janela quebrada. Mas os passageiros estavam em silêncio, talvez dada as máscaras sobre seus rostos, disse Amanda Bournam, nova iorquina que estava no voo. 

"Todos estavam chorando. Havia alguns passageiros que foram muito fortes e ficavam dizendo às pessoas, sabe, 'tá tudo bem!', 'vamos sair dessa!'", dises Bournam. "Apenas me lembro de segurar a mão de meu marido e rezarmos, rezarmos e rezarmos."

Um único pensamento estava na cabeça de Kristopher Johnson: sua esposa e seu filho Jakob, de 13 meses. "Achei que era o fim da minha vida", disse à revista "People" o diretor-assistente de uma escola de El Paso, Texas. "Achei que nunca mais veria meu filho, nem minha mulher, nem minha família novamente. Essa foi a primeira coisa a passar pela minha cabeça."

Jim Demetros abraça sua esposa, Cindy, após pousar em segurança no voo da Southwest Airlines - Tom Gralish/The Philadelphia Inquirer/AP
Jim Demetros abraça sua esposa, Cindy, após pousar em segurança no voo da Southwest Airlines
Imagem: Tom Gralish/The Philadelphia Inquirer/AP

Kathy Farnan, uma mulher de 77 anos de Santa Fe, Novo México, disse que as pessoas sentadas perto dela na dianteira do avião, distante da janela quebrada, estavam relativamente calmas. "Não havia pânico. Todos estavam bem. Acho que talvez fosse muito cedo, estavam todos só meio acordados", disse.

Eric Zilbert, que trabalha na secretaria de Educação da Califórnia, disse que, por ali, até as crianças "estavam bem". 

'Nervos de aço'

Passageiros elogiaram a pilota Shults por seu profissionalismo durante a emergência. Shults, uma das primeiras pilotas de caça da Marinha norte-americana, estava no controle quando o avião pousou, de acordo com seu marido, Dean Shults. 

Ela recebeu uma salva de palmas dos passageiros após pousar o avião em segurança. Ela saiu da cabine e caminhou pelos corredores para se certificar de que todos estavam bem. 

"Ela tem nervos de aço, essa senhora", disse Tumlinson. "Vou enviar um cartão de Natal a ela com um presente por me trazer de volta ao chão. Ela foi incrível." 

Internacional