PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Satélite mostra colapso de vulcão em ilha atingida por tsunami na Indonésia

Imagens de satélite recebidas da Autoridade de Informação Geoespacial do Japão (GSI) por meio da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) - AFP
Imagens de satélite recebidas da Autoridade de Informação Geoespacial do Japão (GSI) por meio da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) Imagem: AFP

Do UOL*, em São Paulo

28/12/2018 17h25

Fotos capturadas por um satélite da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão, e divulgadas pela Associated Press (AP), mostram que o vulcão Anak Krakatau encolheu após as atividades que provocaram um tsunami devastador na Indonésia.

As imagens, tiradas antes e depois da erupção, mostram que a parte sudoeste do vulcão praticamente desapareceu. Em um texto publicado em seu blog, Dave Petley, chefe de pesquisa e inovação da Universidade de Sheffield, disse que endossa a ideia de que um deslizamento de terra causou o tsunami que matou pelo menos 430 pessoas no último sábado (22). 

"O desafio agora é interpretar o que pode estar acontecendo no vulcão e o que pode acontecer a seguir", escreveu Petley. 

Autoridades elevam alerta no vulcão

As autoridades da Indonésia elevaram nesta quinta-feira o alerta por erupção no vulcão Anak Krakatau, que há seis dias provocou um tsunami e causou cerca de 500 mortos, e recomendam evitar atividades entre 500 metros e um quilômetro do litoral, em previsão de outro maremoto.

O porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB), Sutopo Purwo Nugroho, disse que o alerta passou do nível 2 para o 3 em uma escala de 4 e que o raio de exclusão ao redor do vulcão foi aumentado de 2 para 5 quilômetros.

"As pessoas estão proibidas de realizar qualquer atividade dentro de um raio de 5 quilômetros a partir da cratera do monte Anak Krakatau", alertou o porta-voz em comunicado.

O vulcão, que entrou na atual fase de erupção em julho passado, continua registrando "sem pausa" erupções de tipo estromboliana, com vazamento de lava e emissão de rochas incandescentes, e colunas de fumaça que cobrem de cinza várias áreas do litoral do estreito de Sunda, acrescentou o porta-voz.

Mais de 420 mortos

No último sábado (22), um tsunami atingiu a Indonésia e deixou 426 mortos, de acordo com um balanço revisado para baixo pelas autoridades.

O balanço anterior registrava 430 falecidos. A confusão foi atribuída ao fato de vários distritos contabilizarem as mortes de modo separado. Vinte pessoas permanecem desaparecidas.

As autoridades dobraram o número oficial de desabrigados, que agora é 40.000, e citam 7.202 feridos, um número muito maior em comparação ao balanço anterior de 1.495.

O tsunami aconteceu de modo repentino no Estreito de Sunda que separa as ilhas de Sumatra e Java, devastando seu litoral.

De acordo com os cientistas, a catástrofe de sábado foi provocada por uma erupção moderada do Anak Krakatoa, que gerou uma avalanche submarina de parte do vulcão e o deslocamento de grandes massas de água.

*Com agências internacionais

Internacional