PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bolsonaro lamenta vitória de Fernández e diz que não vai cumprimentá-lo

23-10-2019 - Presidente da República, Jair Bolsonaro - José Dias/PR
23-10-2019 - Presidente da República, Jair Bolsonaro Imagem: José Dias/PR

Do UOL, em São Paulo

28/10/2019 06h38

O presidente Jair Bolsonaro lamentou o resultado da eleição na Argentina. Ele disse que não vai cumprimentar o peronista Alberto Fernández, eleito em 1º turno ontem. "Lamento. Não tenho bola de cristal, mas acho que a Argentina escolheu mal", disse Bolsonaro em Abu Dhabi hoje.

Fernández terá como vice a ex-presidente Cristina Kirchner, 66, que comandou o país entre 2007 e 2015.

Ele disse que não pretende parabenizar o argentino pela vitória, mas ressaltou que não vai 'se indispor' com o país vizinho num primeiro momento.

"Vamos esperar o tempo para ver qual é a real posição dele na política. Porque ele vai assumir, vai tomar pé do que está acontecendo e vamos ver qual linha ele vai adotar."

Bolsonaro também se mostrou incomodado com a imagem publicada ontem por Fernández em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril do ano passado. "O primeiro ato do Fernández foi 'Lula livre', dizendo que está preso injustamente. Já disse a que veio", avaliou.

Fernández é desafeto de Bolsonaro

A vitória de Fernández e Kircher contraria o governo brasileiro, que tem uma agenda econômica de controle de gastos públicos alinhada à de Macri.

Bolsonaro chegou a afirmar na semana passada que a retomada da esquerda no país vizinho poderia colocar em risco o Mercosul —bloco comercial fundado em 1991 por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Hoje, no entanto, disse que "por enquanto continua tudo bem com o Mercosul".

Alberto Fernández é um aliado da esquerda brasileira. Além de defender que Lula é um preso político e ter ido visitá-lo na prisão, em julho deste ano, logo após as primárias argentinas, o presidente eleito argentino chamou Bolsonaro de racista e misógino.

Maduro, Evo e outros presidentes parabenizam

O presidente da Bolívia, Evo Morales, parabenizou Fernández e Kirchner pela vitória. "Felicitações e um abraço revolucionário aos nossos irmãos Alberto Fernández e Cristina Kirchner eleitos como presidente e vice-presidenta da Argentina com o voto do povo em uma festa democrática que revive a esperança por dias melhores neste país. A Pátria Grande saúda seu trinfo", escreveu.

O presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada, também parabenizou Fernández. "Envio meus melhores votos ao presidente eleito da Argentina Alberto Fernández. Sei que nossas nações continuarão a criar laços de cooperação para a região latino-americana."

Miguel Díaz-Canel, presidente de Cuba, disse que a vitória foi "merecida". "Merecido triunfo que propicia uma derrota ao neoliberalismo. Felicitações querida Cristina e também para Alberto de Cuba. A Pátria Grande está comemorando."

Nayib Bukele, presidente de El Salvador: "Felicidades presidente eleito da Argentina Alberto Fernández. Em nome do povo salvadorenho, lhe desejamos o melhor dos governos e esperamos poder trabalhar juntos em prol das nossas nações."

Internacional