Topo

Ministro da Defesa da Bolívia renuncia e é o 13º a deixar cargo no governo

Javier Eduardo Zavaleta López, mais um ministro a renunciar na Bolívia - Reprodução/Twitter
Javier Eduardo Zavaleta López, mais um ministro a renunciar na Bolívia Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL

Em São Paulo

12/11/2019 08h30

O ministro da Defesa da Bolívia, Javier Eduardo Zavaleta López, anunciou sua renúncia na noite de segunda-feira (11), em uma carta postada pelo Ministério da Defesa em uma rede social.

"Compatriotas, renuncio ao cargo de ministro da Defesa, deixando claro à Bolívia e ao mundo que a nossa vontade e a do chefe das Forças Armadas sempre foi de preservar a institucionalidade. Jamais demos uma ordem para que nossos soldados apontassem uma arma contra o seu povo", declarou López em um vídeo postado no Twitter oficial do ministério.

"O estado que construímos é uma Bolívia em que um militar deveria encarar a defesa da sua pátria ao lado de seu povo e nunca contra ele. Portanto, a responsabilidade de voltar as armas contra o nosso povo é daqueles que tomaram essa decisão. Senhor Carlos Mesa e Fernando Camacho, um assunto político não se resolve aumentando o calibre da repressão", declarou López.

Zavaleta é o 13º ministro do ex-presidente Evo Morales a renunciar na crise desencadeada após as eleições presidenciais na Bolívia.

Morales, que renunciou ao cargo no domingo em meio a denúncias de irregularidades nas eleições, chegou ao México na noite de ontem. Ele pediu asilo político ao país.Na internet, ele postou uma mensagem dizendo que "dói abandonar o país por razões políticas", mas que ele prometia voltar "com mais força e energia".

Ele finaliza dizendo que "as balas não são a resposta nem a solução a um problema. Na política são ideias contra ideias, não um zumbido de balas. Deus guarde a Bolívia".

Internacional