PUBLICIDADE
Topo

Filha de Suleimani pede vingança em encontro com presidente do Irã

Foto oficial do presidente do Irã, Hassan Rouhani, segundo à esquerda, durante encontro com a família do general Qasem Soleimani hoje, em Teerã - Presidência do Irã/Reuters
Foto oficial do presidente do Irã, Hassan Rouhani, segundo à esquerda, durante encontro com a família do general Qasem Soleimani hoje, em Teerã Imagem: Presidência do Irã/Reuters

Do UOL, em São Paulo

04/01/2020 10h27Atualizada em 04/01/2020 15h47

A filha do general iraniano Qassim Suleimani, que liderava a força Al-Quds dos Guardiões da Revolução, pediu ao presidente do Irã que vingue a morte de seu pai. Suleimani foi morto em um ataque aéreo na quinta-feira, organizado pelos Estados Unidos. Ao todo, nove pessoas morreram.

Durante a visita hoje do presidente iraniano Hassan Rouhani e do líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, a filha do general questionou "quem vai vingar a morte" de seu pai. "Todo mundo vai se vingar", Rouhani respondeu a ela.

O presidente afirmou anteriormente que os Estados Unidos vão "enfrentar as consequências desse ato criminoso não apenas hoje, mas também nos próximos anos".

Além da visita, o aiatolá Ali Khamenei prestou novas condolências aos familiares de Suleimani. No Twitter, ele agradeceu aos serviços prestados pelo general ao país.

"À filha do mártir Suleimani, todo mundo está de luto e agradecido ao seu pai. Essa gratidão se deve à sua grande sinceridade, já que os corações estão nas mãos de Deus. Sem sinceridade, o coração das pessoas não estaria com ele assim. Que Deus conceda Suas bênçãos a todos nós", escreveu ele.

Na mensagem, ele ainda comenta que muitos protestos contra a morte do general foram vistos. "Ao cumprir seu dever e lutar pela causa de Deus, ele não temia ninguém nem nada. Ele foi martirizado por vilões, o governo dos EUA", completou o líder.

O corpo de Suleimani ainda está em Bagdá, onde ele foi morto, e deve ser enviado ainda hoje para o Irã. Um cortejo realizado hoje em Bagdá arrastou uma multidão pelas ruas da capital do Iraque, para acompanhar o cortejo com os corpos do iraniano e também do comandante iraquiano,Abu Mahdi al-Muhandis, também uma das vítimas fatais do ataque dos EUA.

Em Teerã, capital do Irã, manifestantes já se aglomeram nas ruas protestando contra o ataque. Os iranianos pedem vingança contra os EUA, agitando bandeiras e carregando retratos do general morto.


*(Com informações de agências internacionais)

Internacional