PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ucrânia mandará equipe ao Irã para investigar queda de avião

Do UOL, em São Paulo

08/01/2020 13h04Atualizada em 08/01/2020 14h20

O presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky afirmou hoje que o governo local vai enviar um time de especialistas em oficiais de segurança para o Irã. O objetivo é investigar a queda do avião que deixou 176 mortos em Teerã.

"Esta noite nosso avião com uma equipe de especialistas vai ao Irã", disse no Facebook. Zelensky. "Todos eles estarão envolvidos na investigação, identificação e repatriação dos corpos dos ucranianos mortos na queda do avião."

O presidente da Ucrânia ainda disse que a prioridade da investigação é "estabelecer a verdade" sobre o que aconteceu no Irã.

"Eu estou consultando nossos parceiros estrangeiros. Nossa prioridade é estabelecer a verdade e quem são os responsáveis por essa terrível catástrofe", afirmou.

Avião cai no Irã

Um avião da Ukraine International Airlines com 176 pessoas, entre passageiros e tripulantes, caiu às 6h12 de hoje (23h42 de ontem, no horário de Brasília), logo após decolar do aeroporto de Teerã, no Irã, com destino a Kiev, na Ucrânia. A Irna, agência de notícias do Irã, afirma que todos a bordo morreram.

Ainda não se sabe se o episódio tem a ver com a crise militar na qual o país mergulhou desde o assassinato do general Qassim Suleimani semana passada, morto por um drone dirigido pelos EUA.

Quem eram os passageiros

Citando um porta-voz do Aeroporto Internacional Imã Khomeiny de Teerã, a agência de notícias iraniana relatou que a bordo estavam 167 passageiros e 9 membros da tripulação.

Posteriormente, o ministro de Relações Exteriores, Vadym Prystaiko, confirmou que os passageiros eram de sete nacionalidades:

  • 82 do Irã
  • 63 do Canadá
  • 11 da Ucrânia
  • 10 da Suécia
  • 4 do Afeganistão
  • 3 do Reino Unido
  • 3 da Alemanha.

Boeing diz que coleta informações

Por meio do Twitter, a Boeing afirmou estar ciente do acidente e que estava "coletando informações".

We are aware of the media reports out of Iran and we are gathering more information.

-- The Boeing Company (@Boeing) January 8, 2020

As duas caixas-pretas da aeronave foram localizadas, mas o chefe da aviação civil iraniana afirmou que não enviará o material à Boeing.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que a "embaixada está à procura de informações sobre as circunstâncias desta tragédia".

Companhias aéreas alteram rotas para evitar Irã

Em virtude do acirramento do conflito entre Irã e EUA, diversas companhias aéreas anunciaram a alteração de rotas de seus voos para evitar o espaço aéreo do Irã. É o caso de:

  • Air Canada
  • Air France-KLM
  • Emirates
  • Flydubai
  • Lufthansa
  • Malaysia Airlines
  • Qantas
  • Singapore Airline
  • Taiwan EVA Air

* Com informações de agências internacionais

Internacional