PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Nova York terá toque de recolher em meio a manifestações, confirma prefeito

30.mai.2020 - Bombeiros apagam fogo em carro incendiado durante protestos pela morte de George Floyd em Nova York - Justin Lane/Efe
30.mai.2020 - Bombeiros apagam fogo em carro incendiado durante protestos pela morte de George Floyd em Nova York Imagem: Justin Lane/Efe

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 17h38

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, confirmou que a cidade terá toque de recolher entre 23h de hoje e 5h de amanhã — horário local. Os Estados Unidos enfrentam hoje o 7º dia de manifestações em todo o país pela morte de George Floyd.

De Blasio disse em sua conta no Twitter que a decisão foi tomada após uma conversa com o governador Andrew Cuomo.

"Apoiamos protestos pacíficos", mas após a violência e saques nos últimos dias "para a segurança de todos, decidimos implementar um toque de recolher na cidade de Nova York hoje à noite", justificou.

Nos últimos dias, cidades como Los Angeles, Atlanta, Minneapolis e Filadélfia instalaram toques de recolher antecipados para conter saques e destruição.

Floyd morreu depois de uma abordagem policial. Um dos agentes ficou ajoelhado sobre o seu pescoço por mais de 8 minutos. O vídeo da abordagem rodou o mundo, iniciando a onda de protestos.

A autópsia independente, conduzida por ordem da família de George Floyd, determinou que a morte dele foi "homicídio causado por asfixia" devido à compressão do pescoço e das costas, o que levou à falta de fluxo sanguíneo no cérebro".

O advogado Ben Crump e a família de Floyd pedem a prisão de todos os policiais envolvidos no caso. Eles exigem também que o policial Derek Chauvin responda por homicídio culposo em primeiro grau.

Preocupação com coronavírus

Hoje mais cedo, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, afirmou que os protestos raciais contra a violência policial nos Estados Unidos podem causar o retorno do coronavírus.

Segundo Cuomo, os protestos "poderiam estar infectando centenas e centenas de pessoas, depois de tudo o que fizemos".

Apesar da preocupação, Cuomo divulgou dados otimistas em relação ao controle da pandemia. Atualmente, o estado de Nova York, que já foi um dos epicentros da doença no mundo, atinge os níveis mais baixos de internação por conta da covid-19.

Internacional