PUBLICIDADE
Topo

Defesa da família de Floyd não festeja prisão de policiais: quer condenação

Benjamin Crump (esq.), advogado da família de George Floyd, e Quincy Mason Floyd (dir.), filho do homem morto nos EUA - Stephen Maturen/Getty Images
Benjamin Crump (esq.), advogado da família de George Floyd, e Quincy Mason Floyd (dir.), filho do homem morto nos EUA Imagem: Stephen Maturen/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

03/06/2020 20h53

Benjamin Crump, advogado da família de George Floyd, disse hoje que eles estão "gratos" pela prisão e acusação formal dos policiais envolvidos na morte, mas ressaltou que não quer que comemorem. Ele espera a condenação dos responsáveis como Derek Chauvin, o policial que pressionou o joelho sobre o pescoço do homem.

"Nós não podemos comemorar. Uma prisão não é uma condenação, e nós queremos e esperamos Justiça. Nós queremos que seja feita a Justiça completa", afirmou Crump a repórteres nos Estados Unidos hoje.

"A família sempre quis [que os policiais fossem julgados] por homicídio de primeiro grau. Eles querem que os policiais sejam acusados sob toda a extensão da lei", acrescentou o profissional.

O advogado lamentou pelas diferenças de tratamento dado pelo sistema a brancos e pessoas de outras etnias —negros, como o caso de Floyd— nos Estados Unidos. Para ele, existem dois judiciários distintos.

"Chegamos ao momento em que a América finalmente está falando sobre algo que não gosta de falar. Há dois tipos de sistemas judiciais nos EUA: um para a América negra e outro para a América branca", criticou.

Pelo Twitter, Crump compartilhou a reação da família às novidades: "Este é um momento agridoce. Nós estamos profundamente gratos de que a decisão correta [sobre a prisão de todos os policiais envolvidos no caso] foi tomada", escreveu.

Internacional