PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Após dois baleados, Trump apoia pena de morte para assassinato de policiais

Do UOL, em São Paulo

14/09/2020 17h38Atualizada em 14/09/2020 17h54

Após dois policiais em serviço serem alvejados por um homem em Los Angeles, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse acreditar que aquele que matar um policial deve sofrer pena de morte. A declaração foi feita hoje, em um comício no estado de Nevada.

Meu plano é prender terroristas domésticos e também acreditamos que se você matar um policial, você deve receber a pena de morte. Isso é algo muito importante

Donald Trump, atraindo "vivas" e gritos de "EUA" do público

No sábado (12), uma oficial de 31 anos e outro de 24 estavam sentados em uma viatura na cidade de Compton, quando um homem apareceu em plena luz do dia e atirou nos dois, de acordo com vídeo divulgado pela polícia local. Ambos estão no hospital, em estado grave.

"Este 'animal' vai até o carro — com duas pessoas boas, que não suspeitam de nada. Eles são ótimas pessoas que estão em condições muito graves, como vocês sabem. Ele é um 'animal'. E eu o chamei de 'animal' e fui criticado. Eles disseram que ele é um ser humano. Ele não é um ser humano. Ele é um 'animal'", descreveu Trump.

Durante o comício, o presidente ainda alfinetou seu rival nas eleições deste ano, afirmando que o candidato democrata Joe Biden "se opõe à pena de morte, mesmo para... esses 'assassinos de policiais'".

Apesar de não ter respondido especificamente ao comentário do adversário, o site da campanha de Biden diz que ele planeja acabar com essas execuções em nível federal.

"Como não podemos garantir que teremos casos de pena de morte corretos todas as vezes, Biden trabalhará para aprovar uma legislação que elimine a pena de morte em nível federal, e incentivando os estados a seguirem o exemplo. Em vez disso, esses indivíduos deveriam cumprir penas de prisão perpétua sem liberdade condicional", afirma o site.

Em um comunicado no domingo, o candidato democrata opinou que o ataque aos oficiais foi "injusto" e que o autor do crime deveria ser levado à Justiça.

"Violência de qualquer tipo é errada; aqueles que o cometem devem ser apanhados e punidos. Jill [Biden, sua mulher] e eu estamos mantendo os policiais e seus entes queridos em nossos corações e orando por uma recuperação completa", concluiu.

Internacional