PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mulher é resgatada no mar após dois anos sem entrar em contato com família

Angélica Gaitán, de 46 anos, deixou a casa da família em 2018 - Reprodução
Angélica Gaitán, de 46 anos, deixou a casa da família em 2018 Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

29/09/2020 15h25

Angélica Gaitán, uma colombiana de 46 anos, foi encontrada no final de semana boiando no mar, a cerca de dois quilômetros da costa de Puerto Colombia. Ela não informava seu paradeiro à família desde 2018.

Afetada por uma crise depressiva, ela se atirou às águas, onde permaneceu por cerca de quatro horas. Na manhã do último sábado (26), porém, foi encontrada por pescadores locais e resgatada. Esgotada, recebeu água e foi levada a um posto de saúde local.

Segundo o jornal La Libertad, Angélica havia deixado a família em setembro de 2018, após anos de episódios de violência doméstica. Depois de seis meses nas ruas de Barranquilla (cidade no norte da Colômbia, a cerca de 20 km de onde ela foi encontrada), foi acolhida por abrigo, mas entrou em depressão. Na última sexta-feira, deixou o endereço, apanhou um ônibus e foi para a praia.

Familiares, por sua vez, deram outra versão: informaram que ela foi em 2018 para o Equador, onde mora um dos filhos, voltando à Colômbia em 2019 sem informar à família. Os parentes teriam sido inclusive contatados pelo abrigo a respeito do paradeiro de Angélica, de acordo com o jornal.

À publicação, a secretária de Saúde de Puerto Colombia, Estafany Frayle, afirmou que Angélica está estável e conta com acompanhamento psicológico.

Internacional