PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Biden aumenta vantagem sobre Trump em estados-chave, aponta pesquisa

Candidato democrata quase dobrou vantagem sobre Trump nos estados de Michigan, Wisconsin e Pensilvânia - Chip Somodevilla/Getty Images/AFP
Candidato democrata quase dobrou vantagem sobre Trump nos estados de Michigan, Wisconsin e Pensilvânia Imagem: Chip Somodevilla/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

26/10/2020 15h51

Uma nova pesquisa eleitoral no Estados Unidos, focada em estados-chave para a definição do pleito americano, apontou que o candidato democrata Joe Biden quase dobrou sua vantagem sobre o republicano Donald Trump nas intenções de voto. O levantamento analisou os estados de Michigan, Wisconsin e Pensilvânia.

As três federações americanas são conhecidas por integrarem a "Parede Azul", comumente citada por analistas políticos como crucial para a eleição de um republicano. Isso porque a expressão se refere a 18 estados onde a vitória democrata foi hegemônica em eleições passadas. Em 2016, Trump precisou vencer nos três estados da pesquisa para desbancar a democrata Hillary Clinton.

Segundo o levantamento do Centro de Pesquisa Eleitoral da Universidade de Wisconsin-Madison, Biden tem mais de 50% das intenções de voto nas três federações, enquanto Trump varia próximo dos 40%.

Em Michigan, Biden tem 52% da preferência do eleitorado, contra 42% de Trump, com 5% das pessoas consideradas ainda permanecendo indecisas. Em setembro, a vantagem do democrata era de seis pontos percentuais.

Em Wisconsin, Biden tem 53% das intenções enquanto Trump aparece com 44%, com 3% dos eleitores indecisos. A vantagem que agora é de nove pontos percentuais já foi de quatro pontos no mês passado. Já na Pensilvânia, Biden lidera com 52% e Trump tem 44% das intenções, com 3% de indecisos. Em setembro, a vantagem sobre o republicano era de quatro pontos.

O levantamento também diferenciou os eleitores que já votaram antecipadamente dos que ainda pretendem votar no dia do pleito, marcado para 3 de novembro. A vantagem de Biden impressiona entre os eleitores antecipados, com 87% dos votos declarados na Pensilvânia, 75% em Michigan e 73% no Wisconsin.

Trump tem a liderança entre os que ainda vão votaram no pleito. No entanto, como o republicano não chega a 60% das intenções em nenhum estado, a diferença não seria suficiente para reeleger o atual presidente.

Recortes sociais

A pesquisa também fez alguns recortes sociais e demonstrou grande diferença nas intenções de voto por gênero. Entre as mulheres, Biden chega a liderar por mais de 20 pontos percentuais considerando os três estados, enquanto Trump tem a preferência dos homens, na frente por 3%.

Na segmentação por raça, Biden repete a tendência de Hillary em 2016, mas não é tão hegemônico quanto a ex-candidata. Entre os negros, o democrata lidera com 83%, contra 12% de Trump. Já entre hispânicos, Biden tem a preferência de 67% e Trump de 26%. A pesquisa também considerou um recorte de não brancos, que mostrou 57% de preferência por Biden e 33% por Trump.

O levantamento foi feito entre os dias 13 e 21 de outubro com 800 eleitores em cada um dos três estados analisados. A margem de erro em Michigan é de 3,98%, em Wisconsin de 3,73% e na Pensilvânia de 4,2%.

Eleições Americanas