PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Esse conteúdo é antigo

Trump paga R$ 16 milhões por recontagem parcial no Wisconsin

Donald Trump ainda não indicou em quais condados pedirá recontagem no  Wisconsin - Mandel Ngan/AFP
Donald Trump ainda não indicou em quais condados pedirá recontagem no Wisconsin Imagem: Mandel Ngan/AFP

Da AP

18/11/2020 14h04

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pagou US$ 3 milhões (cerca de R$ 16 milhões) por uma recontagem parcial em Wisconsin, mas ainda não deu entrada a uma petição indicando quais condados ele tem como alvo. A informação foi confirmada pela Comissão Eleitoral de Wisconsin.

A campanha de Trump disse à comissão que apresentará a petição até o final do prazo, na tarde de hoje.

Uma recontagem em todo o estado custaria a Trump US$ 7,9 milhões (cerca de R$ 42 milhões). Os US$ 3 milhões (cerca de R$ 16 milhões) que ele pagou seriam suficientes para cobrir o custo de US$ 2,8 milhões (cerca de R$ 14,9 milhões) de uma recontagem nos dois condados mais democratas do estado, Milwaukee e Dane.

Nesses condados, o democrata Joe Biden recebeu 577.455 votos. Ele ganhou em todo o estado por 20.608 votos, com base em resultados coletados apresentados pelos condados.

A recontagem, uma vez formalmente aprovada pelo presidente da comissão eleitoral, pode começar amanhã e, no mais tardar, no sábado. Teria que ser concluído até 1º de dezembro.

As recontagens em Wisconsin e em todo o país resultaram historicamente em muito poucas mudanças na votação.

Uma recontagem presidencial de 2016 em Wisconsin rendeu a Trump 131 votos adicionais. Trump ganhou em Wisconsin por menos de 23 mil votos naquele ano e se opôs à recontagem trazida pela candidata do Partido Verde, Jill Stein.

Trump e outros republicanos fizeram alegações de fraude e irregularidades nas eleições de Wisconsin, sem evidências. O principal chefe eleitoral do estado e autoridades locais disseram que não houve relatos substanciais de problemas ou irregularidades.

A vitória de Biden foi declarada no último dia 7 pelas redes CNN e Fox News, pelos jornais The New York Times e The Washington Post, entre outros veículos, após dias de indefinição dos resultados.

Projeções indicam que o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, chegou a 306 votos no Colégio Eleitoral, 74 a mais que Trump (232).

Eleições Americanas