PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Biden dobra meta de vacinação e promete 100 milhões de doses em 100 dias

Biden dobra meta de vacinação e promete 100 milhões de doses em 100 dias -                                 JOE RAEDLE/GETTY IMAGES VIA AFP
Biden dobra meta de vacinação e promete 100 milhões de doses em 100 dias Imagem: JOE RAEDLE/GETTY IMAGES VIA AFP

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/01/2021 22h12

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou hoje um plano econômico que visa ajudar a população dos Estados Unidos no enfrentamento do choque econômico causado pela pandemia. Entre as medidas, Biden prometeu cem milhões de doses de vacinas em cem dias, número duas vezes maior do que o anunciado por ele há três dias.

Ao anunciar o chamado "Plano de Resgate Americano", o presidente eleito criticou o processo de imunização nos Estado Unidos até o momento, afirmando que a vacinação tem sido um "fracasso".

"Amanhã eu vou divulgar nosso plano de vacinação. Para corrigir erros e buscar nosso objetivo de 100 milhões de vacinas até o fim dos meus primeiros dias como presidente. Essa será uma das operações mais desafiadoras que já tivemos como nação", disse Biden no discurso.

O democrata disse que, além das doses, outras medidas devem ser tomadas para garantir o sucesso da vacinação nos Estados Unidos, e que a mobilização de equipes médicas e a criação de mais locais disponíveis para a imunização em massa são outros aspectos importantes do plano.

"Vamos ter que criar formas para ter mais pessoas vacinadas, para criar mais locais para vacinação, mobilizar mais equipes médicas para vacinar pessoas, para aumentar os insumos de vacinação", completou.

O Plano de Resgate de Joe Biden prevê um pacote de US$ 1,9 trilhão destinados à recuperação da economia dos Estados Unidos e no investimento em medidas de segurança e vacinas contra a covid-19.

Volta às aulas

A volta da criança às escolas foi outro tema abordado por Joe Biden. O democrata planeja investir 50 bilhões de dólares em testagem rápida, para ampliar a capacidade de governos e escolas assegurarem o retorno das aulas atendendo todos os protocolos de segurança até o fim dos cem primeiros dias de governo Biden.

"Faremos tudo o que pudermos para manter os educadores e estudantes seguros para reabrir as escolas. Nós podemos fazer isso, se dermos às escolas locais, aos estados, às comunidades, as orientações e os suprimentos necessários e que eles não podem adquirir agora por causa do problema econômico", disse Biden.

Biden prometeu mais testagem e transporte de testes, limpeza das escolas, equipamento de proteção e a garantia de que trabalhadores com sintomas da covid-19 fiquem em casa.

"Também precisamos garantir que aqueles que precisem tomar conta de familiares com sintomas possam ficar em casa e ainda assim serem pagos. Para diminuir a transmissão do vírus, temos que garantir que os trabalhadores tenham o suporte necessário para sustentar suas famílias", completou o presidente eleito.

Internacional