PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
7 meses

Como foi a primeira rave sem restrições sanitárias por covid na Inglaterra

Mulher com um celular na mão durante festa rave em Liverpool - Anthony Devlin/Getty Images
Mulher com um celular na mão durante festa rave em Liverpool Imagem: Anthony Devlin/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

01/05/2021 16h07

Uma festa rave ontem (30) em Liverpool, na Inglaterra, serviu como um experimento social contra o novo coronavírus. Cerca de três mil pessoas se aglomeraram em um clube da cidade, sem máscara ou distanciamento social.

The light at the end of the tunnel. Would you feel comfortable attending a club night in the UK?

3,000 clubbers have been able to return to the dancefloor at a pilot event.

The trial in Liverpool is taking place over two nights. Read more: https://t.co/ofJqSrka81 pic.twitter.com/we5KDvuGSv

-- The Telegraph (@Telegraph) May 1, 2021

O evento integra o Programa de Pesquisa de Eventos do Reino Unido, que ainda proíbe eventos fechados. No entanto, a rave serviu para coleta de dados sobre grandes aglomerações em baladas.

Participantes da festa realizaram um teste de coronavírus 24 horas antes do evento — e, caso desse negativo, estariam aptos a participar da rave. O lineup da festa contou com a participação de DJs como Sven Väth, The Blessed Madonna e Jayda G.

DJ toca em festa rave em Liverpool, na Inglaterra  - Anthony Devlin/Getty Images - Anthony Devlin/Getty Images
DJ toca em festa rave em Liverpool, na Inglaterra
Imagem: Anthony Devlin/Getty Images

Imagens que circulam nas redes sociais mostram a galera aproveitando a festa com a sensação de um mundo sem pandemia, com muitos beijos e abraços.

Após o evento, os participantes serão monitorados e terão que passar por novos testes de covid-19. Caso algum deles seja diagnosticado como positivo, precisará se isolar.

Segundo dados da Universidade John Hopkins, o Reino Unido tem 4,4 milhões de casos confirmados e 127.775 mortes. Até o momento, 14,5 milhões de pessoas foram totalmente vacinadas contra a covid-19, o que representa 21,74% da população.

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do informado no 1° parágrafo desta matéria, cerca de três mil pessoas estavam na rave, e não seis mil. A informação já foi corrigida.

Internacional