PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
5 meses

Mais de 2,2 mil pessoas já deixaram o Afeganistão em voos militares

Avião belga se prepara para ir ao Afeganistão para resgatar civis; países fazem operação de evacuação após tomada do poder pelo Taleban - Johanna Geron/Reuters
Avião belga se prepara para ir ao Afeganistão para resgatar civis; países fazem operação de evacuação após tomada do poder pelo Taleban Imagem: Johanna Geron/Reuters

Do UOL, em São Paulo*

18/08/2021 07h49Atualizada em 18/08/2021 14h01

Mais de 2,2 mil diplomatas e outros civis foram evacuados do Afeganistão em voos militares, disse um oficial de segurança das forças ocidentais à Reuters em meio a um esforço para retirar as pessoas depois que o Taleban tomou a capital Cabul.

O Taleban disse que deseja a paz, não se vingará de velhos inimigos e respeitará os direitos das mulheres no âmbito da lei islâmica. Mas milhares de afegãos, muitos dos quais ajudaram as forças estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos ao longo de duas décadas, tentam deixar o país.

"Continuamos em um ritmo muito rápido, a logística não mostra falhas até agora e conseguimos retirar um pouco mais de 2.200 funcionários diplomáticos, funcionários de segurança estrangeira e afegãos que trabalhavam para embaixadas", disse o oficial.

Não está claro quando os voos civis serão retomados.

O funcionário não deu detalhes de quantos afegãos estavam entre as mais de 2.200 pessoas evacuadas, nem ficou claro se essa contagem incluía mais de 600 homens, mulheres e crianças afegãos que voaram no domingo, amontoados em uma aeronave de carga americana.

Avião teria decolado de Cabul com 640 passageiros - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

A Grã-Bretanha disse que resgatou cerca de mil pessoas, enquanto a Alemanha transportou 130 pessoas. A França disse que retirou 25 de seus cidadãos e 184 afegãos, e a Austrália disse que 26 pessoas chegaram em seu primeiro voo de volta de Cabul.

O Taleban tomou Cabul no domingo depois de uma ofensiva relâmpago quando as forças ocidentais lideradas pelos EUA se retiraram sob um acordo que incluía a promessa do grupo de não atacá-los quando partissem.

As forças dos EUA que comandam o aeroporto tiveram que interromper os voos na segunda-feira (10), depois que milhares de afegãos amedrontados lotaram as instalações em busca de um voo de saída. Os voos foram retomados ontem, com a situação sob controle.

*Com informações da agência Reuters.

Talibã toma Cabul e volta ao poder no Afeganistão

Internacional