PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Estado Islâmico assume ataque com foguetes interceptados pelos EUA em Cabul

30.ago.2021 - Chamas de carros onde foguetes em direção ao aeroporto de Cabul foram disparados - AAMAJ News Agency via Reuters
30.ago.2021 - Chamas de carros onde foguetes em direção ao aeroporto de Cabul foram disparados Imagem: AAMAJ News Agency via Reuters

Do UOL, em São Paulo*

30/08/2021 10h57Atualizada em 30/08/2021 11h12

O grupo jihadista EI-K (Estado Islâmico-Khorasan), braço do EI no Afeganistão e que é rival do talibã, reivindicou hoje a autoria de um ataque com foguetes lançados mais cedo contra o aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão.

"Os soldados do califado atacaram o aeroporto internacional de Cabul, com seis foguetes", anunciou o grupo, em um comunicado.

Segundo a agência de notícias Reuters, o sistema de defesa antimísseis dos Estados Unidos interceptou cinco foguetes lançados contra o aeroporto de Cabul hoje, no penúltimo dia das tropas dos Estados Unidos no país. O ataque ocorre em meio aos esforços das tropas para concluir a operação de retirada entre ameaças de novos atentados.

Os relatórios iniciais não indicaram quaisquer vítimas dos EUA no último ataque de foguete, disse à Reuters um funcionário do país, sob condição de anonimato.

Uma fonte que trabalhou para o Departamento de Segurança do governo afegão derrubado pelos talibãs há duas semanas afirmou que os foguetes foram lançados a partir de um veículo na zona norte de Cabul, onde fica o aeroporto.

A Casa Branca confirmou o ataque com foguetes contra o aeroporto e destacou que a retirada prosseguiu sem interrupção.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estabeleceu a terça-feira, 31 de agosto, como data-limite para a retirada das tropas do Afeganistão, o que significará o fim de duas décadas de uma operação militar iniciada como represália pelos atentados de 11 de setembro.

Ameaça do Estado Islâmico

O grupo EI (Estado Islâmico), rival dos talibãs, representa uma grande ameaça na reta final da retirada, como demonstrou o ataque suicida contra o aeroporto na quinta-feira passada, que matou mais de 100 pessoas, incluindo 13 soldados americanos.

Biden advertiu para a elevada probabilidade de novos atentados. O exército americano executou ontem um ataque aéreo contra um carro-bomba em Cabul.

Um porta-voz talibã confirmou ontem que um carro-bomba que seguia para o aeroporto foi destruído. Também informou que um suposto segundo ataque atingiu uma casa.

O carro foi atingido pelo ataque americano com drone a dois quilômetros do aeroporto.

(*Com informações da AFP e da Reuters)

Internacional