PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Vídeo mostra 'muro de lava' avançando após erupção; chegada ao mar preocupa

Colaboração para o UOL, em Santos

21/09/2021 13h30Atualizada em 21/09/2021 19h40

A erupção vulcânica do Cumbre Vieja, em La Palma, nas Ilhas Canárias (Espanha), fez com que a lava invadisse ruas residenciais, forçando os moradores a fugir de suas casas. Um vídeo gravado no local mostra o momento em que um "muro de lava" se move na direção dos bombeiros.

O vulcão Cumbre Vieja em La Palma entrou em erupção às 15h de domingo (horário local), expelindo enormes quantidades de lava que agora se espalham sobre as aldeias vizinhas.

A erupção, a primeira na Espanha desde 1971, não causou mortes, mas 6 mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas.

O prefeito de Las Palmas, Sergio Rodriguez, disse que a lava "não deixou absolutamente nada em seu caminho" e sugeriu que os moradores não poderão voltar para suas casas por um bom tempo.

Imagens gravadas no local mostram a enorme pilha de lava derretida se acumulando em direção aos bombeiros em uma aldeia. Ela engolfa completamente as casas e ateia fogo em quase tudo em seu caminho.

O presidente do conselho da ilha de La Palma, Mariano Hernández Zapata, disse que a lava "está literalmente engolindo as casas, a infraestrutura urbana e as plantações que encontra em seu caminho, em direção à costa no vale de Aridane".

O El Pais informou que a equipe de crise do Pevolca (Plano de Emergência para Vulcões das Canárias) está preocupada com a reação da lava ao atingir o mar, devido aos gases tóxicos que irá emitir.

Uma zona de exclusão foi criada no mar, paralela à costa e, em terra, as forças de segurança impedirão o acesso à área. Esperava-se que a lava, com uma média de seis metros de altura, atingisse o mar na noite passada às 20h, horário local, mas diminuiu a velocidade.

"Tivemos menos atividade no vulcão, menos volume de massa de magma. A atividade do vulcão está diminuindo", informou Miguel Ángel Morcuende, chefe técnico do Pevolca.

Preocupação na chegada ao mar

A lava "avança implacavelmente para o mar", lamentou o presidente da região canária, Ángel Víctor Torres, que descreveu "a impotência diante do avanço dessa 'lavagem' que já levou casas nesta região dedicada à agricultura, e que continuará levando outras casas em seu trajeto até o mar".

Por enquanto, a erupção do Cumbre Vieja destruiu 166 construções e a lava cobre 103 hectares de La Palma, segundo o sistema europeu de observação espacial Copernicus, que publicou no Twitter uma imagem de satélite da ilha com as áreas afetadas.

O encontro do magma ardente com o mar - inicialmente previsto para segunda-feira à noite, mas adiado devido ao ritmo mais lento de avanço - pode gerar explosões, ondas de água fervente ou inclusive nuvens tóxicas, de acordo com a página do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

"As nuvens criadas pela interação entre a água do mar e a lava são ácidas", explica à AFP Patrick Allard, diretor de pesquisa do instituto francês de Geofísica do Globo, em Paris. "Podem ser perigosas se alguém estiver muito perto", alerta.

A cerca de dois quilômetros do mar, o magma avança agora por volta dos 200 metros por hora. As autoridades não informaram, no entanto, quando poderia chegar ao mar.

De acordo com o Serviço Geológico dos EUA, existem quatro perigos principais associados à entrada de lava no oceano, incluindo o súbito colapso de novas terras e falésias marinhas adjacentes, explosões desencadeadas pelo colapso e ondas de água escaldante retornando em direção à ilha.

Drone flagra lava invadindo piscina

Imagens aéreas captadas por um drone mostram o momento em que a lava invade uma residência e atinge a piscina do imóvel. Veja:

*Com informações da AFP

Internacional