PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Peixes 'parentes' da piranha atacam 30 na Argentina; garota perde dedo

Palombeta, "parente" das piranhas, foi responsável por ataque que feriu mãos e pés de pelo menos 30 pessoas - Reprodução/Youtube
Palombeta, "parente" das piranhas, foi responsável por ataque que feriu mãos e pés de pelo menos 30 pessoas Imagem: Reprodução/Youtube

Do UOL, em São Paulo

24/11/2021 15h50Atualizada em 24/11/2021 15h50

Pelo menos 30 pessoas ficaram feridas após serem atacadas por palombetas, peixes carnívoros semelhantes às piranhas, na província de Santa Fé, na Argentina.

Entre as vítimas está uma adolescente de 13 anos que teve que amputar um dedo do pé. O episódio foi registrado na segunda-feira (22) às margens do Rio Paraná, conhecido por suas praias de água doce.

A adolescente amputada recebeu um enxerto no quinto metatarso, na região do dedo mindinho, logo após passar pela primeira intervenção, para remover a parte afetada pelas mordidas, informou o jornal local Perfil.

Em meio a uma onda de calor na Argentina, os turistas aproveitavam as praias sem se atentar à presença dos peixes carnívoros. O baixo nível das águas, somado às altas temperaturas, criaram um cenário propício para a aparição dos animais, que feriram pés e mãos dos banhistas.

A ocorrência é comum nesta época do ano em áreas de banho do país, segundo o Perfil, que também detalhou que os palombetas guardam semelhanças com as piranhas, se locomovendo em cardumes e preferindo locais com baixo nível d'água para buscar alimento.

Além destes peixes, a região também é propícia para o surgimento de arraias e serpentes. Segundo o jornal argentino, pensando neste cenário, a gestão da região de Santa Fé já haviam pedido para que os visitantes "não entrassem na água, tendo em conta que este período de baixa vai continuar por meses".

"Por causa da baixa excepcional do rio, os balneários de Laguna Setúbal só podem ser utilizados como solários. Os únicos lugares aptos para banho recreativo são as piscinas dos parques de Sur e Garay", concluiu o comunicado.

Internacional