PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Walmart dará R$ 50 mi a mulher que pisou em prego e precisou amputar perna

April Jones em uma cadeira de rodas ao lado da família e de seus advogados - Reprodução/The Washington Post
April Jones em uma cadeira de rodas ao lado da família e de seus advogados Imagem: Reprodução/The Washington Post

Colaboração para o UOL

02/12/2021 09h51Atualizada em 02/12/2021 11h08

Após um longo processo, uma cidadã americana recebeu US$ 10 milhões de indenização por um júri, em razão dos ferimentos sofridos após pisar em um prego enferrujado no Walmart. O valor equivale a mais de R$ 50 milhões

O drama começou em junho de 2015, quando April Jones, residente em Florence, Carolina do Sul, sentiu uma dor aguda no pé enquanto caminhava pelos corredores de uma loja do Walmart. Então, ela descobriu que um prego enferrujado havia perfurado seu sapato e se alojado em seu pé.

Imediatamente, April foi levada ao hospital para tratar o ferimento. No entanto, precisou passar por várias cirurgias por causa de uma grave infecção provocada pela exposição à ferrugem. Eventualmente, a perna ferida teve que ser amputada.

Inicialmente, ela teve que amputar o segundo dedo do pé direito antes que mais três dedos fossem removidos. Os médicos então tiveram que amputar sua perna acima do joelho como resultado da infecção.

April está em uma cadeira de rodas há seis anos e depende da ajuda de seus filhos adultos.

Segundo informações do The Washington Post, os ferimentos de April também lhe deixaram sequelas emocionais, pois ela desenvolveu depressão após a cirurgia de remoção da perna direita.

Em um depoimento de 2018, publicado pelo jornal americano, ela conta que estar em uma cadeira de rodas afeta sua capacidade de brincar com os netos e participar das atividades da igreja. "Eu deveria ir para a Disney World com meu neto, mas não irei", disse, acrescentando que precisaria de ajuda para se deslocar de cadeira de rodas pelo parque. "Acho que diminuiria a diversão para todos e não quero isso."

April processou o Walmart e, no mês passado, um júri do condado de Florence lhe concedeu o valor de US$ 10 milhões pelos danos sofridos e para cobrir as despesas médicas anteriores e futuras. De acordo com um de seus advogados, April também usará a quantia recebida para comprar uma prótese e reformar sua casa para torná-la mais segura e acessível a cadeirantes.

"O júri enviou uma mensagem ao Walmart que se você entrar no condado de Florence e ferir um dos seus, eles farão com que a pessoa seja tratada", disse Roy Willey IV, um dos advogados de Jones, em um comunicado. "Somos eternamente gratos."

Posicionamento do Walmart

Anteriormente, os advogados do Walmart argumentaram em documentos judiciais que April "falhou em declarar que o Walmart colocou o prego no chão ou que a empresa sabia ou deveria ter sabido da presença do prego no chão". Eles também afirmaram que o tipo de prego encontrado no pé da mulher era muito curto para prender tábuas de paletes e incapaz de ferir alguém.

Após a decisão do júri em favor de April, o porta-voz do Walmart afirmou, em entrevista ao The Washingon Post, que a empresa já entrou com ações pós-julgamento no tribunal e questiona o desfecho do processo.

"O Walmart trabalha muito para ajudar a garantir que todos os clientes tenham uma experiência segura de compra em nossas lojas", disse Hargrove. "Agradecemos o serviço prestado pelo júri, no entanto, não acreditamos que o veredicto seja apoiado por evidências ou que a lesão da Sra. April Jones resultou do que foi alegado em sua reclamação."

Internacional