PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Rússia x Ucrânia: 31º dia de guerra tem ataques e discurso duro de Biden

26.mar.2022 - Soldado da Ucrânia faz guarda na Praça da Independência, em Kiev, em meio ao conflito com a Rússia - Sergei Supinsky/AFP
26.mar.2022 - Soldado da Ucrânia faz guarda na Praça da Independência, em Kiev, em meio ao conflito com a Rússia Imagem: Sergei Supinsky/AFP

Do UOL, em São Paulo

26/03/2022 22h50Atualizada em 27/03/2022 11h12

O 31º dia de guerra entre Rússia e Ucrânia foi marcado por relatos de explosões em Slavutych e ataques à região de Luhansk, assim como pelo incisivo discurso do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que disse que a "Rússia estrangula a democracia" com a invasão.

"A batalha pela democracia não foi de fato concluída com o fim da Guerra Fria", falou Biden em seu discurso. Mais cedo, o presidente visitou os abrigos de refugiados ucranianos e relatou ter se sensibilizado nas conversas com alguns deles. "Nós estamos com vocês", declarou.

Para Biden, Putin "ameaça a retomada de décadas de guerra que destruíram a Europa". O presidente americano afirmou que a resposta de um "Ocidente unificado", com sanções aplicadas ao país, demonstram uma nova forma de poder estatal contra as forças militares.

Toque de recolher suspenso em Kiev

Um toque de recolher de 35 horas que entraria em vigor na noite de hoje na cidade de Kiev deixou de ser aplicado pelo prefeito, Vitali Klitschko. A mudança foi anunciada por meio de mensagem no Telegram.

No lugar da reclusão de 35 horas, será aplicado o toque de recolher vigente, das 20h locais (15h em Brasília) às 7h (2h em Brasília), e "poderemos circular livremente em Kiev no domingo", afirmou a mensagem do prefeito. Ele não deu explicações sobre a mudança de decisão.

Em Kharkiv, cidade diariamente bombardeada pelo Exército russo, um grupo de músicos ofereceu um concerto de música clássica com três violinistas, um violoncelista e um contrabaixista tocando entre duas das maiores estações de metrô do município.

Ataques

Hoje foram registradas explosões em Slavutych, cidade onde vivem trabalhadores da extinta usina nuclear de Chernobyl, e ataques na região de Luhansk, que tem junto a Kiev pelo menos dez corredores humanitários operando. De acordo com um alto funcionário do país, 5,2 mil pessoas conseguiram deixar a Ucrânia hoje por esses corredores.

Explosões também foram registradas em Lviv, onde moradores relataram uma grande nuvem de fumaça preta no céu. Sirenes tocaram na cidade para que as pessoas buscassem abrigos.

Discurso de Zelensky

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse hoje que a Rússia alimenta a corrida armamentista ao destacar a potência do arsenal nuclear que detém.

"Os russos se vangloriam do fato de serem capazes de destruir, com armas nucleares, não apenas um país, mas um planeta inteiro", declarou o presidente ucraniano em uma mensagem transmitida aos dirigentes presentes no evento.

"Um dos países que deveria dar mais garantias de segurança para a Ucrânia está contra a Ucrânia. Este é um dos maiores exemplos de injustiça que pode existir", declarou.

*Com RFI