PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Zelensky faz apelo para que ONU 'salve' os feridos da fábrica em Mariupol

3.mai.2022 - O complexo de Azovstal, em Mariupol, sofreu novos ataques nesta terça-feira - Reprodução
3.mai.2022 - O complexo de Azovstal, em Mariupol, sofreu novos ataques nesta terça-feira Imagem: Reprodução

Do UOL*, em São Paulo

04/05/2022 16h56

O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, fez um apelo ao secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Antonio Guterres, para "salvar" os feridos que estão presos na siderúrgica Azovstal, em Mariupol, no sudeste do país. O local virou abrigo para os últimos resistentes à invasão russa na cidade.

"As pessoas que se encontram no local correm perigo de vida. Pedimos que nos ajude a salva-las", disse Zelensky a Guterres, por telefone, destacando a necessidade de "ajudar a evacuar todos os feridos de Azovstal".

Ontem, a ONU anunciou a retirada "bem-sucedida" de 101 civis que estavam há semanas entrincheirados no complexo industrial. Segundo a organização, a operação começou na última sexta-feira (29).

"Estou feliz e aliviada, ao confirmar que 101 civis foram retirados, de forma bem-sucedida, da fábrica metalúrgica Azovstal, em Mariupol", afirmou a coordenadora humanitária das Nações Unidas para a Ucrânia, Osnat Lubrani, citada em um comunicado.

Mapa Rússia invade a Ucrânia - 26.02.2022 - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Rússia cita armas e ataca ferrovias

O Ministério da Defesa da Rússia, em relatório divulgado hoje, informou que atacou ferrovias na Ucrânia. Segundo os russos, os pontos atacados permitiam que o "grupo de tropas ucranianas no Donbass [área separatista no leste] fosse abastecido com armas e munições fabricadas nos Estados Unidos e em países europeus".

O leste ucraniano é o principal foco russo da guerra no momento. A empresa ferroviária da Ucrânia confirmou ataques a seis estações no centro e no oeste da Ucrânia, que aconteceram na noite de ontem. A Rússia desativou as estações atacando a área de abastecimento de energia delas.

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, comentou que qualquer transporte dos Estados Unidos e países da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) "que chegue com armas ou material para as necessidades das Forças Armadas da Ucrânia é considerado por nós como um alvo legítimo de destruição". A Rússia também anunciou ter feito novos ataques a partir de um submarino.

Sem indicar se os locais atacados eram utilizados para o transporte de armas, o Ministério da Defesa da Ucrânia relatou hoje que aconteceram ataques ao setor de transporte.

"A fim de destruir a infraestrutura de transporte da Ucrânia, o inimigo disparou mísseis contra instalações nas regiões de Dnipropetrovsk, Kirovohrad, Lviv, Vinnytsia, Kiev, Zakarpattia, Odessa e Donetsk."

* Com informações da AFP