PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

19 crianças e 2 adultos são mortos em novo massacre em escola no Texas

Do UOL, em São Paulo

24/05/2022 17h11Atualizada em 25/05/2022 11h21

Pelo menos 19 crianças e dois professores morreram após um atirador fazer diversos disparos, na tarde desta terça-feira (24), na Robb Elementary School, uma escola localizada na cidade de Uvalde, no Texas (EUA). A informação é das autoridades americanas.

As vítimas chegaram a ser socorridas a um hospital local, mas não resistiram aos ferimentos. Múltiplos feridos estão sendo atendidos em duas unidades de saúde da região. O criminoso, um rapaz de 18 anos que estudava no colégio, foi morto durante a ação.

Mais cedo, em pronunciamento o senador Roland Gutierrez, que repassou à imprensa norte-americana a atividade policial no caso até o momento e informou 18 crianças mortas no ataque. Esse número foi atualizado no começo da madrugada desta quarta-feira (25), após declaração do sargento Erick Estrada, do Departamento de Segurança Pública do Texas (EUA).

O crime teve início por volta das 11h (horário local), dois dias antes do encerramento das aulas no distrito, que celebraria a formatura deste ano na próxima sexta-feira (27). A unidade de ensino entrou em lockdown logo após serem ouvidos os primeiros disparos.

Ataque à escola foi realizado dias antes do fim do ano letivo - REUTERS/Marco Bello - REUTERS/Marco Bello
Ataque à escola foi realizado dias antes do fim do ano letivo
Imagem: REUTERS/Marco Bello

As informações foram confirmadas pelo hospital da cidade, pelo CEO Tom Nordiwick, ao canal norte-americano ABC News e à agência de notícias AFP. Ainda não há identificação das vítimas do episódio até o momento. Em rápido pronunciamento, a polícia local informou que o criminoso agiu sozinho e que as crianças mortas seriam dos segundo, terceiro e quarto anos do ensino básico e tinham entre 7 e 10 anos.

A polícia de Uvalde chegou a anunciar a prisão do suspeito, às 13h06 de hoje. Minutos mais tarde, em pronunciamento, o governador do Texas, Greg Abbott, identificou o atirador como sendo o estudante Salvador Ramos, de 18 anos, e alegou que ele foi baleado e morto durante o episódio.

Quando os pais deixam as crianças na escola eles esperam buscar os filhos de volta quando as aulas acabarem. Há famílias enlutadas agora. O estado do Texas está de luto junto a elas, diante da realidade de que esses pais não poderão buscar seus filhos na escola.
Greg Abbott, governador do Texas

Os estudantes foram removidos para um centro de acolhimento local, onde os pais puderam receber informações antes de buscá-los.

Segundo comunicado do Uvalde Memory Hospital e da University Health, 14 alunos e dois adultos foram socorridos com ferimentos. Ainda não há atualização do estado de saúde de todas as vítimas.

A polícia investiga se Salvador Ramos também assassinou a própria avó antes de se dirigir até a escola e promover os disparos, informou a CBS News. A polícia ainda não se pronunciou oficialmente sobre a morte da idosa.

Reação

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, se pronunciou sobre o caso dizendo que "toda vez que uma tragédia como essa acontece, nosso coração parte, mas, ainda assim, continua acontecendo. Já chega".

Como uma nação, nós temos que ter coragem de agir e entender o que faz sentido em uma política pública razoável e sensível para assegurarmos, de alguma forma, que isso não aconteça nunca mais.

O caso começa a pautar as discussões no país como um todo, envolvendo inclusive o presidente Joe Biden, cuja agenda inclui uma revisão nas regras de controle de armas de fogo nos Estados Unidos. Em pronunciamento à nação, o presidente, falando da Casa Branca, disse que "perder um filho é como ter um pedaço de sua alma arrancado". "Há um vazio no seu peito e você sente que será sugado por ele. Nada mais é o mesmo", resumiu, antes de dizer que "é preciso fazer mais" e pedindo urgência aos legisladores.

O senador de Connecticut Chris Murphy se pronunciou aos colegas para questioná-los o que eles estariam fazendo no Congresso se não se envolvem para impedir a ação de atiradores em escolas — foi em Connecticut que, em 2012, 26 pessoas foram mortas em um ataque à escola Sandy Hook Elementary School.

"Pensamentos e orações não são o bastante", resumiu Hillary Clinton em pronunciamento nas redes sociais na noite de hoje.

Internacional