PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Relação entre Trump e FOX ficou ruim após vitória de Biden no Arizona

Trump apareceu no programa Tucker Carlson Tonight, da Fox News - WIN MCNAMEE / AFP
Trump apareceu no programa Tucker Carlson Tonight, da Fox News Imagem: WIN MCNAMEE / AFP

Do UOL, em São Paulo

14/06/2022 12h59

A relação entre Donald Trump e a rede de TV americana FOX News arruinou-se de vez após a confirmação da vitória do então candidato Joe Biden no Arizona, nas eleições americanas de 2020, segundo informação publicada hoje pelo jornal "The New York Times", que detalhou os bastidores. O estado foi fundamental para decretar a eleição do democrata como novo presidente americano.

De acordo com a publicação, Bill Sammon, o editor-chefe do canal em Washington, estavam em uma sala revisando os resultados das eleições, quando decidiram anunciar a vitória de Biden sobre Trump no Arizona. A ação provocou a fúria do então presidente Trump e de seus apoiadores, levando a chamar a emissora de "desonesta e desleal".

A partir daí, diz a reportagem, "a relação entre o ex-presidente e a rede de notícias mais assistida dos Estados Unidos nunca mais seria a mesma".

Um grupo de conselheiros, incluindo Stephen K. Bannon e Rudolph W. Giuliani, teria encorajado Trump a declarar vitória na noite da eleição, sob a justificativa que poderia descartar as cédulas por correio. O anúncio feito pela FOX News sobre a vitória de Biden no Arizona, um estado tradicionalmente republicano, destruiu a estratégia dos trumpistas.

Jason Miller, um assessor sênior da campanha de Trump, disse em depoimento em vídeo reproduzido pelo comitê que investiga a invasão ao Capitólio, em janeiro de 2021, que ele e outros estavam "decepcionados com a Fox" por fazer a ligação, mas ao mesmo tempo "preocupados que talvez nossos dados ou as nossas pesquisas não fossem exatas."

O NYT ressalta ainda que "embora a cobertura da Fox News seja tipicamente favorável a a republicanos e pró-Trump, essa deferência nunca foi adotada pela 'mesa de decisão' [grupo formado na cobertura de eleições], que é uma parte separada da operação de coleta de notícias supervisionada por Mishkin, um especialista em pesquisas."

Internacional