Israel e Hamas trocam acusações e violam trégua em Gaza

Israel e o grupo extremista Hamas trocaram acusações e apontaram violações ao acordo de cessar-fogo em Gaza. A trégua havia sido prorrogada por dois dias ontem.

O que aconteceu

Israel disse que três dispositivos explosivos foram detonados perto das tropas das Forças de Segurança de Israel. Isso teria ocorrido em dois locais diferentes no norte da Faixa de Gaza, "violando a estrutura da pausa operacional".

"Num dos locais, os terroristas também abriram fogo contra as tropas, que responderam com fogo", diz o comunicado do IDF.

Já o Hamas afirmou que "ocorreram atritos" como "resultado de uma violação clara pelo inimigo do acordo de trégua" no norte de Gaza. O grupo não deu mais detalhes sobre os ataques.

"Estamos comprometidos com a trégua, desde que o inimigo se comprometa com isso. E apelamos aos mediadores para que pressionem a ocupação para que cumpram todos os termos da trégua, tanto em terra quanto no ar", diz um comunicado publicado no canal do Hamas no Telegram.

Israel confirmou ter recebido a lista de reféns que serão libertados nesta terça-feira (28), quando a guerra chega ao 53º dia. O anúncio, porém, não especifica o número de pessoas que serão libertadas.

Hamas e Israel iniciaram trégua na sexta-feira (24) para a troca de reféns. Seriam três prisioneiros palestinos para cada refém israelense liberto. Cerca de 50 crianças e mulheres mantidas reféns em Gaza ganharam a liberdade nos quatro dias de cessar-fogo, bem como cerca de 150 prisioneiros palestinos, liberados por Israel.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes