'Tias do zap' festejam posse de Milei e planejam aposentadoria na Argentina

As "tias dos zap" estavam empolgadas ontem (10) nos arredores do Congresso argentino durante a posse de Javier Milei. Tão empolgadas que agora elas já pensam em se mudar para Buenos Aires para viver sob um governo de direita.

O que elas disseram

"Viemos em quatro tias do zap especificamente para a posse do Bolsonaro argentino, nosso novo herói", disse Karen. "Tias e tios do zap" é um apelido dado por bolsonaristas mais velhos a si mesmos, em referência a sua mobilização através do WhatsApp. "Chegamos ontem (sábado, 9), e a gente conversou sobre a possibilidade de se mudar pra cá, viver a nossa aposentadoria aqui", disse Karen, para quem esse seria o cenário ideal. "O Brasil com Lula não tem condição", completou Andrea.

As paranaenses balançavam bandeiras e adereços do Brasil no meio da multidão argentina ontem. Para elas, o Brasil está se tornando inabitável. "A gente só está com um ano desse desgoverno [de Lula]. Se continuar desse jeito, a chance é grande de ir embora", disse Karen. "Agora, se o Bolsonaro voltar, a história é outra", afirmou ela sobre o ex-presidente que, vale lembrar, está inelegível até 2030.

Quem são as "tias do zap"

A advogada Karen e a empresária Andrea, ambas de Curitiba, vieram a Buenos Aires especialmente para a posse do presidente libertário. Elas preferiram não dizer seus sobrenomes à reportagem. "Vocês vão nos entregar pro Alexandre de Moraes", brincou Karen. O ministro do STF é considerado uma espécie de carrasco pelo grupo.

As tias acham Javier Milei parecido com Bolsonaro, só que melhor. "Acredito que ele talvez seja um pouco mais radical e talvez mais preparado. É um visionário", opinou a advogada. "Ele também tem uma personalidade mais forte que o Bolsonaro, que não pôde fazer muita coisa. Acho que ele [Milei] vai ter mais chance. Agora vai! E acho que o Bolsonaro volta."

Elas esperam que as ideias ultraliberais de Milei permitam à Argentina sair da crise econômica. "A gente acredita na sorte dos nossos irmãos, até porque agora estamos com azar. Vamos acreditar que a América Latina vai voltar a crescer."

Milei une corintianos e palmeirenses em Buenos Aires

Entre os brasileiros animados com as perspectivas do governo Milei estravam representantes dos dois polos do espectro futebolístico paulista. O palmeirense Djalma Leandro Braga foi à posse com a camisa do atual campeão brasileiro. "A tendência da direita é procurar melhorar as coisas. Milei tem boa vontade e luta pela liberdade, tem propostas e vontade de fazer as coisas", disse o palmeirense nascido na Bahia.

Continua após a publicidade

Vestido com uma camiseta do Corinthians, o paulista Alessandro Tobias também elogiou o novo presidente, mas com pé-no-chão. "Se o presidente Javier Milei tiver força política, os argentinos com certeza vão sair dessa. Vai demorar um pouco porque o remédio é amargo. E quem sofre mais é a população mais pobre, que paga mais impostos."

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes