Conteúdo publicado há 1 mês

Tales: Netanyahu e Lula batem boca voltados às eleições nos dois países

Tanto a polêmica comparação de Lula como a reação do governo de Israel à fala do petista fazem parte do contexto eleitoral dos dois países, disse o colunista Tales Faria no UOL News desta segunda (19).

Tecnicamente, a comparação de Lula é errada, porque os judeus nada haviam feito contra a Alemanha para sofrer o que sofreram. Há apenas um elemento comum: os dois massacres são comandados por um líder ultraconservador de direita.

Mais do que errada, a declaração de Lula pareceu tempestiva. Só serviu para acirrar os ânimos. E só dá para entendê-la se colocarmos dentro de um prisma eleitoral. Lula falou também voltado para o público interno do Brasil, assim como fez Netanyahu em relação a Israel. Tales Faria, colunista do UOL

Tales ressaltou que Lula mantém acirrado o clima de polarização política no Brasil ao cutucar Netanyahu, já que também atinge Jair Bolsonaro, aliado do primeiro-ministro israelense.

Vale a pena para o atual presidente manter acesa a disputa contra Jair Bolsonaro. Lula foi eleito atraindo os votos daqueles que não querem ver Bolsonaro de jeito nenhum de volta ao poder.

Bolsonaro é o melhor adversário do petismo para as eleições presidenciais de 2026, e também agora, nas eleições municipais de 2024. É um aliado de Netanyahu e do governo de Israel e crítico ferrenho dos palestinos.

Ao bater em Netanyahu, Lula bate em Bolsonaro. O ex-presidente sente o golpe e responde. E a polarização está mantida. Tales Faria, colunista do UOL

Ricupero: Lula devia pedir desculpas, é sinal de grandeza

Continua após a publicidade

Lula daria "um sinal de grandeza" se pedisse desculpas por sua fala sobre Israel, afirmou o ex-embaixador Rubens Ricupero, que recomendou um cuidado maior ao presidente para evitar discursos improvisados.

Quando se comete um erro, não é humilhação alguma. Pelo contrário; é um sinal de humildade e de grandeza de alma reconhecer e pedir desculpas. Não acho que seja desmerecer alguém reconhecer que cometeu um deslize. Lula estava visivelmente emocionado. Ele é um homem emotivo, e por isso deveria redobrar os cuidados e evitar fazer pronunciamentos improvisados. Quando você fala sob o domínio da emoção, muitas vezes diz coisas que não deve. Esse foi o caso. Rubens Ricupero, ex-embaixador

Nilton Bonder: Lula deveria fazer reflexão após comparação absurda

O rabino Nilton Bonder afirmou que Lula deveria refletir sobre a comparação "absurda" que fez. Para o rabino, Lula deveria ser melhor assessorado para evitar deslizes, ainda mais por se colocar como um personagem em busca de protagonismo internacional.

Lula tem um nome e uma representatividade muito grande, mas hoje se radicaliza por uma tentativa de se apresentar como um personagem internacional e que precisa de um acerto. Pedir desculpas formais é muito mais uma diplomacia. Eu preferiria ver o presidente fazer uma reflexão de como ele deve se comportar, com a altura e grandeza que tem. Obviamente é uma comparação absurda. Nilton Bonder, rabino

Continua após a publicidade

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes