PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro exclui sociedade civil do Fundo Nacional do Meio Ambiente

27.jan.2020 - O presidente Jair Bolsonaro participa de café da manhã com empresários indianos, em Nova Délhi - Alan Santos/PR
27.jan.2020 - O presidente Jair Bolsonaro participa de café da manhã com empresários indianos, em Nova Délhi Imagem: Alan Santos/PR

Do UOL, em São Paulo

06/02/2020 10h51

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) excluiu a sociedade civil do conselho deliberativo do FNMA (Fundo Nacional do Meio Ambiente). O decreto que traz a mudança foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União.

O FNMA, criado em julho de 1989, se destina a apoiar projetos que tenham como objetivo usar de forma sustentável os recursos naturais, a melhoria ou a recuperação da qualidade ambiental.

Com o decreto de Bolsonaro, o conselho passa a ser composto:

  • Ministro de Estado do Meio Ambiente (presidente)
  • Representante da Casa Civil da Presidência da República
  • Representante do Ministério da Economia
  • Representante do Ministério do Meio Ambiente
  • Representante do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)
  • Representante do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)
Antes, o conselho também contava com a participação de representantes da Abema (Associação Brasileira de Entidades do Meio Ambiente), da Anamma (Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente), do FBOMS (Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e Desenvolvimento) e da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência).

Meio Ambiente