Conteúdo publicado há 30 dias

Anatel: Novo alerta de desastre por celular vai exigir interação do usuário

O novo Sistema de Alerta de Desastres para celulares vai enviar a usuários de regiões de risco mensagens que vão se sobrepor ao conteúdo que o usuário estiver visualizando e exigirá um comando para serem retiradas da tela. As informações são do superintendente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Gustavo Santana Borges, entrevistado do UOL News 2ª edição desta quarta (22).

A expectativa é de que o sistema seja implementado até dezembro nos estados do Sul e do Sudeste do país.

Temos um alerta de emergência feito por SMS. Boa parte da população já usa, mas tem limitações: requer cadastro, mas chega e se confunde com outras mensagens, muitas vezes o cidadão não enxerga aquele alerta. Por isso, a agência determinou para as operadoras Claro, Tim e Vivo, uma evolução para solução de Cell Broadcast, que não requer o cadastro. Gustavo Santana Borges, superintendente da Anatel

A Defesa Civil vai identificar uma região de risco e vai registrar essa campanha de uma mensagem, e o sistema vai entender quais antenas têm naquela região e disparar para todos os cidadãos simultaneamente que tenham cobertura 4g ou 5g e estejam ali naquela região. É uma solução que reage melhor para situações de emergência. Além disso, o conteúdo se sobrepõe ao que você estiver assistindo no celular. Então não se confunde, não entra em uma caixa de mensagem de SMS. Gustavo Santana Borges, superintendente da Anatel

Gustavo explica que será necessário o usuário interagir com o conteúdo. Assim, vai tomar conhecimento do alerta para poder voltar ao uso do aparelho. A ferramenta também já teve implementação por outras operadoras.

[A mensagem se] sobrepõe, por exemplo, a um vídeo que você esteja assistindo, ou uma rede social. Ela assume como principal conteúdo do celular e exige que você faça um X para que saia do seu terminal. Ela é bem mais desenvolvida para situações de alerta e emergência. Gustavo Santana Borges, superintendente da Anatel

É uma ferramenta que foi implementada pelas operadoras Claro, Tim e Vivo, já nas antenas do Brasil 4G e 5G, mas que agora existe uma necessidade de fazer uma implantação com testes com a população. Por isso a gente pretende iniciar com dez municípios para depois fazer uma expansão com os demais estados, priorizando aqueles que têm maior histórico de situação de emergência. Gustavo Santana Borges, superintendente da Anatel

Há a expectativa de que pelo menos as regiões Sul e Sudeste sejam capacitadas para ter o uso da ferramenta já em dezembro.

O Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres) tem um planejamento para que as defesas civis estaduais e municipais sejam treinadas até o próximo verão com prioridade para as regiões Sul e Sudeste, porque são aquelas que têm maiores incidências de enxurradas e deslizamentos, mas não descartado que sejam contemplados outros estados. Depende da capacidade de treinamento dos agentes da Defesa Civil. Gustavo Santana Borges, superintendente da Anatel

Continua após a publicidade

O Cell Broadcast é [apenas] uma das ferramentas de alerta, a Defesa Civil continua com suas outras ferramentas e canais de alerta, sirenes nos municípios, têm também avisos por redes sociais. (...) E as operadoras têm planos de contingência para situações de emergência, por exemplo, na crise do Rio Grande do Sul, quando uma operadora sai do ar, a outra assume a cobertura e os clientes da operadora que saiu, mitigando os efeitos de uma situação dessa. Gustavo Santana Borges, superintendente da Anatel

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:

Deixe seu comentário

Só para assinantes