Ciro vê Bolsonaro como o mais fácil de ser batido por ter "soluções toscas"

Colaboração para o UOL

O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) afirmou que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) é o adversário menos difícil de ser derrotado em um eventual segundo turno. Na sabatina promovida por UOL, Folha de S. Paulo e SBT nesta segunda-feira (21), o cearense afirmou que o concorrente é uma "grave ameaça" ao país. Entre uma e outra ironia, o pedetista lançou um alerta: "Candidato a ditador do Brasil é o Bolsonaro".

"Ele nunca administrou boteco nem dos pequenos", afirmou Ciro, que complementou: "Um sujeito autoritário, é uma promessa certa para a crise." Para ele, Bolsonaro seria o candidato "menos difícil" de ser enfrentado no segundo turno porque tem "soluções muito toscas".

Leia também:

O pré-candidato também não poupou críticas ao plano de flexibilização do desarmamento promovido pelo deputado. "Quando um camarada promete distribuir armas é um banho de sangue", declarou Ciro.

Para ele, a flexibilização promoveria um "morticínio" no país e teria como principal vítima pessoas inocentes. "O bandido está preparado, quem morre é o cidadão", declarou o pré-candidato.

"Não sou um profeta como o Bolsonaro que acha que autoritarismo e militarismo resolvem o problema", afirmou o cearense. "Só quem quer ser dono da verdade acha que vai ser ditador. Não presta isso, não."

Gomes também questionou a motivação de Bolsonaro na luta pela flexibilização do desarmamento. "A quem interessa? Será que a indústria de armas está neutra neste debate?", perguntou o pré-candidato.

Questionado pelo plano de segurança pública, Gomes afirmou que, caso ganhasse, convidaria os governadores eleitos entre o pleito e a posse para debater planos específicos de segurança, que envolveria reavaliar as políticas de fronteira e o papel das guardas nacionais.

Ao final da sabatina, Ciro voltou a atacar Bolsonaro quando foi questionado se conseguiria cumprir todas as promessas de campanha.

"Temo que não consiga entregar [todas as promessas], mas todo mundo vai me ver agarrado com a tentativa de entregar. Por quê? Porque eu não sou candidato a ditador no Brasil, o candidato a ditador do Brasil é o Bolsonaro', declarou.

Em evento no Rio de Janeiro, Bolsonaro rebateu Ciro Gomes. O pré-candidato do PSL ironizou ao perguntar se "alguém acredita no adversário" e afirmou que tem o povo ao seu lado: ""É lógico que ele está desdenhando. Eu não tenho [tempo de] TV, não tenho fundo partidário, eu não tenho nada. Eu tenho o povo comigo. E não tenho obsessão pelo poder. O que está acontecendo comigo aqui é uma missão de Deus. E vamos em frente".

Sabatinas com presidenciáveis

Ciro é o segundo sabatinado da série. O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) foi o primeiro entrevistado, no último dia 7.

Na quarta-feira (23), acontece a sabatina com o pré-candidato Geraldo Alckmin (PSDB). A quarta entrevistada é Marina Silva (Rede), na quinta-feira (24). Bolsonaro ainda não confirmou a data de participação.

Jair Bolsonaro (PSL) ainda não confirmou a data de participação.... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/05/20/uol-folha-e-sbt-entrevistam-ciro-gomes-nesta-segunda-feira-21.htm?cmpid=copiaecola

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos