Topo

Lula não é "o dono do povo", diz presidente do PSDB

Fábio Brandt

Do UOL, em Brasília

22/09/2012 07h00

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, criticou nesta sexta-feira (21) o modo como o ex-presidente Lula se dirige à oposição nos discursos que faz para apoiar candidatos a prefeito. Para Guerra, as falas de Lula são “um negócio sem pé nem cabeça” com conteúdo “pessoal, rancoroso”. O tucano disse que “um ex-presidente da República não devia nem podia agir assim”.

Sérgio Guerra falou sobre o assunto no “Poder e Política”, projeto do UOL e da Folha conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues.

 

 

Lula se excede, disse o tucano, nos discursos em favor de candidatos do PT ou apoiados pelo partido em algumas capitais. “É um sentimento de que é dono do povo. Isso não é uma boa ideia. Até se, por acaso, ele tiver, e tem, uma popularidade relevante, a melhor atitude é de ter, diante disso, humildade e não arrogância. Acho que ele se acha o dono do povo. Acha que tudo pode ser enfrentado, inclusive a verdade”.

Guerra falou também sobre a nota em que o PT e outros partidos governistas acusam a oposição de “recorrer a práticas golpistas” ao cobrar de Lula explicações sobre sua suposta participação no mensalão. O presidente tucano disse que a nota está relacionada ao mau desempenho dos governistas nas campanhas para prefeito.

O PSDB, segundo seu presidente, espera eleger 900 prefeitos em 2012. Em 2008, foram cerca de 800. “Vamos crescer. Principalmente nos centros de mais de 200 mil eleitores, os que têm de 150 mil a 200 mil eleitores. Nos quais a gente vai crescer, o PT vai diminuir. A gente está ganhando opinião pública e eles estão perdendo”, afirmou.

Sobre a próxima eleição para presidente da República, em 2014, o PSDB estaria hoje entre dois nomes, afirmou Sérgio Guerra: os senadores Aécio Neves (MG) e Álvaro Dias (PR). Derrotado nas eleições presidenciais de 2002, 2004 e 2010, o partido agora teria de rever seu “erro” de não ter promovido o “legado de FHC”, disse o tucano.

Acesse a transcrição completa da entrevista.

A seguir, vídeos da entrevista (rodam em smartphones e tablets):

1) Quem é Sérgio Guerra? (1:12)

2) Governistas falam bobagem completa, diz Sérgio Guerra (1:51)

3) Deputado amigo de Cachoeira é boa gente, diz Guerra (2:42)

4) PGR diz bobagem sobre mensalão tucano, afirma PSDB (1:42)

5) Aliança com mensaleiro não prejudica PSDB, diz Guerra (1:59)

6) PSDB diz que elege 900 prefeitos em 2012 (0:54)

7) PSDB errou ao esquecer FHC, diz Sérgio Guerra (0:51)

8) Aécio e Álvaro Dias são opções para 2014, diz Guerra (1:33)

9) Aécio e Campos não serão vice um do outro, diz PSDB (1:30)

10) Dilma é nota 6; Lula é 3, afirma Sérgio Guerra (0:54)

11) O Lula não é o dono do Brasil, diz PSDB (1:39)

12) Íntegra da entrevista (35 min.)

 

 

Acompanhe Fernando Rodrigues no Twitter e no Facebook.

 

Mais Política