Topo

Para oposição, interiorização de médicos proposta pelo governo é 'ideia, em princípio, boa'

Carlos Madeiro

Do UOL, em Brasília

2013-07-08T18:51:38

08/07/2013 18h51

O líder do PSDB no Senado, senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), afirmou nesta segunda-feira (8) que as medidas anunciadas pelo governo para aumentar a oferta de médicos nas regiões interioranas no país, em especial no Norte e Nordeste são boas, em princípio.

Entenda a proposta do governo

  • Arte/UOL

    Saiba como irá funcionar o programa de importação de médicos estrangeiros

“A ideia, em principio, de um médico em cada localidade é boa. Mas é preciso saber as condições de trabalho de médico. Hoje em dia, eles precisam de muitos exames para fazer um diagnóstico e tratamento, mas é preciso também dotar de estrutura”, afirmou. O senador disse, entretanto, que irá esperar a matéria chegar ao Senado para analisá-la.

 

Nesta segunda-feira (8), o governo federal anunciou uma série de medidas, como a criação de 3.615 vagas em universidades federais e a construção de 6.000 unidades básicas de saúde.

 

Apesar de ver com bons olhos a proposta de interiorizar o acesso aos médicos, Aloysio criticou a MP (Medida Provisória) assinada hoje pela presidente Dilma Rousseff que obriga os estudantes de medicina a trabalhar dois anos no SUS (Sistema Único de Saúde) para se formarem. Com isso, o tempo do curso de medicina subirá de seis para oito anos também a partir de 2015.

 

Para o senador, o governo poderia ter enviado um projeto de lei com urgência para o Congresso votar. “Eu acho um erro, pois essas medidas podem ser tomadas pela urgência constitucional, que exige que cada uma das casas legislativas vote em 45 dias uma proposta executiva. Mandar por MP é o próprio governo se amarrar a uma camisa de força”, disse Aloysio.

 

 

* Com informações da Agência Brasil e da redação do UOL, em São Paulo

Mais Política