Processo de impeachment

Maluf anuncia voto a favor do impeachment

Do UOL, em São Paulo

  • Márcio Neves/UOL

    Após faltar a oito sessões, Paulo Maluf participa da comissão especial do impeachment

    Após faltar a oito sessões, Paulo Maluf participa da comissão especial do impeachment

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) anunciou na noite desta quarta-feira (6) em sua página no Facebook que votará a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff na comissão especial que debate o tema. O parecer do relator da comissão foi apresentado horas antes e é favorável ao afastamento da mandatária.

No post, Maluf diz ser "contra essas negociatas que o governo está fazendo com deputados". O deputado ainda afirma no texto que sua "vida pública sempre foi o oposto disso" e que valoriza a democracia.

Quero anunciar a todos os meus eleitores que votarei a favor do impeachment, pois sou contra essas negociatas que o...

Posted by Paulo Maluf on Wednesday, 6 April 2016
 

Com 48 deputados federais e seis senadores eleitos, o Partido Progressista faz parte da base de apoio do governo petista e anunciou também nesta quarta-feira que permanece apoiando Dilma até a conclusão do processo de impeachment na Câmara.

Ausente nas primeiras oito sessões da comissão, Maluf compareceu pela primeira vez ontem. Ele disse que, apesar de considerar a presidente Dilma "uma mulher correta, decente, honesta e patriótica", que "não merece o impeachment", votará a favor do impedimento em resposta à decisão de seu partido.

"Eu vou votar a favor do impeachment porque o presidente do partido [PP], Ciro Nogueira, sem consultar ninguém, sem chamar bancada, sem fazer a reunião do diretório nacional, disse que nós ficamos na base. E nós não somos nabo em saco para ser vendido por ele", declarou.

Condenado na Justiça francesa por lavagem de dinheiro, Maluf já havia se posicionado a respeito da acusação sem provas do deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP) de que o governo estaria pagando parlamentares para votarem contra o impedimento da presidente. 

Dizendo-se "não comercializável", Maluf demonstrou indignação com as denúncias de negociação entre governo e membros de PP, PR e PSD. "Quando acho que devo votar, eu voto de graça. Quando eu acho que não devo votar, não tem cargo que faça mudar meu ponto de vista", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos