PF vê indícios de repasses de propina de operador de Cabral a Pezão

Paula Bianchi

Do UOL, no Rio

  • REUTERS/Adriano Machado

Relatório da Polícia Federal aponta que há "elementos probatórios que vinculam o governador Luiz Fernando Pezão [PMDB] a integrantes da organização criminosa chefiada pelo ex-governador Sérgio Cabral [PMDB]". A afirmação faz parte de documento referente a uma perícia feita no celular de Luiz Carlos Bezerra, apontado como operador de Cabral, entregue à Justiça.

Segundo o relatório, em novembro de 2013, quando ainda era vice-governador do Estado, Pezão teria recebido R$ 50 mil em dinheiro de Bezerra, que é réu confesso e considerado o "caixa" da organização criminosa liderada por Cabral. Pezão já tinha sido citado em outro relatório da PF como suspeito de receber três pagamentos de R$ 140 mil e R$ 50 mil, num total de R$ 470 mil.

O governador do Rio negou, por meio de nota, o suposto recebimento da propina.

O relatório da PF mostra mensagem de 30 de novembro de 2013, indicando que Pezão receberia R$ 50 mil na segunda-feira: "'Pezão galo na 2ª', ou seja, Pezão possivelmente receberá galo na segunda (galo, no ditado popular, significa 50, para o trecho em análise, R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais)", afirma a investigação da PF.

O celular de Bezerra foi apreendido na casa dele em 17 novembro, quando ele foi preso. Além do telefone, também foram apreendidos itens como agendas, documentos, revólveres, munição e valores em reais, dólares, libras e euros. Havia ainda um maço de papéis com elástico com a anotação "Pezão CFPezao@gmail.com" na primeira folha. 

A Polícia Federal remeteu o relatório à 7ª Vara Criminal da Justiça Federal no Rio de Janeiro que, por sua vez, encaminhou uma petição ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para que o tribunal se manifeste sobre a questão. Por ser governador, Pezão tem foro privilegiado. Se aceita, a petição pode dar origem a uma nova investigação ou ficar atrelada às ações em curso no Rio.
 

Intimidade

As mensagens trocadas entre Pezão e Bezerra, diz o relatório, mostram uma relação de proximidade entre o operador e o governador. Pouco antes de Pezão ser diagnosticado com câncer, em março de 2016, Bezerra enviou uma mensagem desejando uma pronta recuperação ao peemedebista em que escreve: "Estamos juntos meu camarada!!! Forever!!!".
 

"Querido amigo, acompanhando e recebendo notícias suas pelo amigo em comum. Aguardamos sua saída o mais rápido possível para comemorarmos sua completa recuperação com essas loiras!!! Heheheh. Estamos juntos meu camarada!!! Forever!!!", escreveu o operador, enviando duas imagens, não detalhadas no relatório da PF, ao governador.

"Assim vc me mata, isso [é] sacanagem, obrigado pelo carinho", respondeu Pezão.

Dias depois, em 29 de março, o operador desejou parabéns ao governador, a quem chama de "Pezzone".

"Querido amigo e Exmo Governador Pezzone. Parabéns e felicidades 1000 pelo seu aniversário, que iremos comemorar muitos outros adiante, não tenho a menor dúvida", escreveu. "Vamos juntos amigo, a gente até enverga, mas não quebra nem a kraio!!!!" (sic)."

Outro lado

Por meio de nota de sua assessoria de imprensa, Pezão negou o suposto recebimento de propina. "O governador reafirma que nunca recebeu recursos ilícitos e que continua à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos