Eleições 2018

Desfile no Rio tem aplausos a Bolsonaro e vaias para Crivella

Paula Bianchi

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • J. Ricardo/Estadão Conteúdo

    Bolsonaro durante evento do 7 de Setembro, no Rio de Janeiro

    Bolsonaro durante evento do 7 de Setembro, no Rio de Janeiro

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) acompanhou o desfile de 7 de setembro no Rio de Janeiro na tribuna de honra ao lado do prefeito da cidade, Marcelo Crivella (PRB), e do secretário estadual de segurança pública, Roberto Sá. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) não compareceu.

Em negociação com o PEN para concorrer à Presidência, Bolsonaro foi o único político a ser aplaudido durante o anúncio formal das autoridades. Já Crivella recebeu vaias de parte do público.

Segundo a última pesquisa Datafolha, Bolsonaro aparece na segunda colocação ao lado da ex-senadora Marina Silva (Rede) na corrida pelo Planalto. 

Na plateia, de cerca de 5 mil pessoas, chamava a atenção tanto a presença de cartazes pedindo a intervenção militar quando uma faixa com os dizeres "Imperador Dom Luiz, seu povo pede socorro", apoiando o retorno da monarquia. Em alguns momentos do desfile um grupo de aproximadamente 200 pessoas gritou "intervenção, intervenção".

Paula Bianchi/UOL
Simpatizantes da monarquia durante desfile da Independência no Rio

Em frente ao local em que os militares desfilam há ainda uma faixa com os dizeres "os cariocas agradecem as forças de segurança por nos ajudarem a construir um Rio mais pacífico". Cerca de 10 mil militares reforçam a segurança do Estado desde o fim de julho.

Questionado se não via contradição em ser o principal candidato de grupos que pedem a intervenção militar, como parte do público que acompanhou o desfile no Rio, Bolsonaro disse que as pessoas exercitavam a sua liberdade de expressão e que eram elas, e não ele, que pedia o retorno dos militares.

Quanto a possível candidatura pelo PEN em 2018, reafirmou o "noivado" com o partido. "Sou apenas um deputado há dois anos andando pelo Brasil. Estamos noivos, a data a longo prazo [para decidir] é março."

Crivella não comentou as vaias nem falou com os jornalistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos