PUBLICIDADE
Topo

Política

MP pede interdição de prefeito com suspeita de Alzheimer na Paraíba

Prefeito Cosme Gonçalves tem 62 anos, segundo a Justiça Eleitoral - Prefeitura São João do Cariri/Divulgação
Prefeito Cosme Gonçalves tem 62 anos, segundo a Justiça Eleitoral Imagem: Prefeitura São João do Cariri/Divulgação

Colaboração para o UOL, em João Pessoa

21/11/2018 04h01

O MP-PB (Ministério Público da Paraíba) entrou com uma ação judicial pedindo a interdição do prefeito Cosme Gonçalves de Farias, do município de São João do Cariri, por suspeita de Alzheimer. O pedido de interdição é tratado como de interesse público, uma vez que as investigações até o momento apontam para a 'tomada' da prefeitura por familiares do prefeito.O caso do prefeito foi relatado pelo UOL em reportagem de julho deste ano.

A ação vai tramitar em segredo de Justiça. O advogado do prefeito, Maviael Fernandes, disse que ainda não recebeu o comunicado do MP e que não tem conhecimento da ação judicial. "O que posso afirmar é que o prefeito apresentou todos os exames requisitados e que esses exames descartaram a existência de Alzheimer."

Através da assessoria de imprensa, o MP afirmou que os exames apresentados foram inconclusivos. Nesse caso, se a Justiça aceitar a ação, deve haver o pedido de perícia oficial para comprovar as condições de saúde do prefeito.

Em publicação feita no Diário Oficial do MP-PB, o promotor de Justiça José Bezerra Diniz destaca a incapacidade civil do gestor, o que resultou em ação de interdição na Justiça. Ele passou a não realizar mais atividades comuns do dia a dia, como atender o telefone, e a não reconhecer pessoas do seu convívio, segundo a denúncia.

"Estou pronto para assumir a cidade", diz vice-prefeito

A notícia sobre a ação judicial que pede a interdição do prefeito repercute em São João do Cariri, com a população acompanhando o desdobramento desta batalha pelo controle do município. "Em cidade pequena, a notícia corre logo", disse o vice-prefeito Helder Trajano, por telefone. Ele afirma que não ficou surpreso com o pedido do MP, tendo em vista as condições de saúde do prefeito, que, segundo Trajano, são conhecidas de todo o município.

Não é novidade para ninguém que o prefeito está com problemas de esquecimento. Infelizmente, a prefeitura está sendo comandada por familiares dele, e isso todo mundo sabe."

Segundo Trajano, apesar de ocupar o cargo de vice-prefeito, ele nunca teve sequer uma sala na prefeitura, local que ele frequentou raras vezes no início do mandato, em janeiro de 2017.

Leia mais:

O vice afirma que o rompimento político ocorreu pouco tempo após a posse. "Eu não concordei na distribuição dos cargos entre os familiares do prefeito, nenhuma cidade merece isso. A esposa, o filho, o cunhado e duas sobrinhas ocupam ou ocuparam até pouco tempo cargos na prefeitura de São João do Cariri. Por não concordar, fui escanteado", frisou.

Trajano diz que se limita a cumprimentar o prefeito quando se cruzam pelas ruas da cidade. "Ele é uma pessoa boa, infelizmente aconteceu isso e a família quer tomar conta da prefeitura", afirmou. O vice diz ainda que, caso o prefeito venha a ser interditado, ele está pronto para assumir a prefeitura.

Contas aprovadas pelo TCE

O advogado de Cosme afirma que o prefeito trabalha normalmente, "inclusive teve as contas da prefeitura, referentes ao ano de 2017, aprovadas por unanimidade pelo Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB)". Fernandes disse que os pedidos jurídicos são feitos diretamente pelo prefeito.

Na página da prefeitura na internet, um texto assinado pela assessoria de comunicação da prefeitura inclui uma declaração atribuída ao prefeito sobre a aprovação das contas: "Muito feliz porque é uma demonstração da nossa responsabilidade com a gestão do município".

Questionado sobre qual será o próximo passo da defesa, o advogado disse que não pode se posicionar, porque não houve intimação das partes. "Se houve o pedido de interdição, o réu será intimado. A partir daí a prerrogativa inicial de pedir interdição é da esposa do prefeito, que pode, inclusive, constituir um outro advogado. Eu respondo pela defesa dele", declarou. A reportagem tentou falar com a esposa do prefeito, Socorro Farias, mas o celular dela estava desligado.

O prefeito prestou depoimento no MP em julho deste ano e se confundiu ao ser perguntado quantos filhos possui. Primeiro, disse que tinha três filhos homens; depois, corrigiu dizendo ter um filho e uma filha, e reconheceu que a memória estava oscilante, mas que não estava doente. O prefeito disse ainda que estava abalado com a morte da mãe, que morrera havia cerca de dois meses.

Cosme também teve dificuldades em responder sobre a data de casamento e qual a padroeira do município de São João do Cariri, que é Nossa Senhora dos Milagres, santa conhecida entre a população local. Após o depoimento, o promotor de Justiça deu um prazo para que o prefeito apresentasse uma declaração atestando suas condições de saúde, o que não aconteceu, e motivou o MP a pedir agora a interdição de Cosme.

Política