Topo

Funai pode ir para o Ministério da Agricultura, diz Onyx Lorenzoni

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

2018-12-03T17:58:35

03/12/2018 17h58

O futuro ministro-chefe da Casa Civil no governo de Bolsonaro, deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), afirmou nesta segunda-feira (3) que a Funai (Fundação Nacional do Índio) pode ficar subordinada ao Ministério da Agricultura. O órgão, atualmente, é vinculado ao Ministério da Justiça.

A movimentação da Funai está em análise interna da equipe de transição e não há data para uma definição.

“A Funai precisa de um novo direcionamento, uma nova forma de relacionamento. O Brasil, há muitos anos, cuida de seus índios através de ONGs, que nem sempre fazem um trabalho mais adequado. Então a visão que o presidente tem é no sentido de dar condições àqueles indígenas que quiserem, aqueles grupamentos ou aquelas pessoas, possam buscar outra condição”, declarou.

Segundo Lorenzoni, a equipe de transição recebeu cartas de pesquisadores brasileiros afirmando terem dificuldades de acessarem áreas de conservação ou indígenas. “Veja bem, os estrangeiros acessam, né? Então, precisamos, na verdade, poder identificar o que é conflito fabricado, que tem aos montes no Brasil, e o que é problema verdadeiro. Para isso, tem que ter novos ouvidos para a questão indígena. Tem que ter um novo olhar com reciprocidade, respeito”, disse.

Bolsonaro já afirmou, em diversas ocasiões, ser contra demarcações de terras indígenas. Em entrevista dada no início de novembro, dias após ser eleito presidente da República, voltou a dizer que, se depender dele, não haverá mais demarcação.

"Índio é um ser humano como nós. Ele quer empreender, quer luz elétrica, quer médico, quer dentista, quer um carro, quer viajar de avião", disse. 

Em 2017, em visita a Mato Grosso, Bolsonaro também se disse contra o reconhecimento de novas terras indígenas no país. "Não terá um centímetro quadrado demarcado", afirmou.

Mais Política