PUBLICIDADE
Topo

Política

Após dizer que ciclo "chegou ao fim", Carlos Bolsonaro participa de reunião

19.dez.2018 - Jair Bolsonaro faz reunião com futuros ministros na Granja do Torto. Na foto, um de seus filhos, o vereador Carlos Bolsonaro, conversa com Onyx Lorenzoni, futuro ministro da Casa Civil - Rafael Carvalho/Governo de Transição
19.dez.2018 - Jair Bolsonaro faz reunião com futuros ministros na Granja do Torto. Na foto, um de seus filhos, o vereador Carlos Bolsonaro, conversa com Onyx Lorenzoni, futuro ministro da Casa Civil Imagem: Rafael Carvalho/Governo de Transição

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

19/12/2018 12h48

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) participou nesta quarta-feira (19) da reunião convocada por seu pai, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), com os futuros ministros e seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB), em Brasília.

O filho do próximo presidente aparece em fotos divulgadas pela assessoria do governo de transição. Enquanto os outros presentes foram trajados de terno e gravata ou roupa social, Carlos veste uma camisa de malha branca, e foi fotografado conversando com o pai e o futuro ministro da Casa Civil, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS)

Em outra foto, ele aparece perto da janela, atrás de caixas e de outros integrantes do primeiro escalão do governo, como os futuros ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A participação na primeira reunião ministerial de Bolsonaro ocorreu quase um mês depois de Carlos afirmar no Twitter que seu "ciclo de tentar ajudar diretamente chegou ao fim".

"São 18 anos de vida pública dedicados ao que acredito. Estes últimos 3 meses de licença não remunerada para acompanhar o que sempre acreditei se encerram. Semana que vem volto às atividades na Câmara de Vereadores do Rio", escreveu, no dia 22 do mês passado.

Carlos complementou aos seus quase 700 mil seguidores na rede social que, desde o dia anterior, deixou de ter, "por iniciativa própria, qualquer ascensão [sic] às redes sociais de Jair Bolsonaro".

No dia 21, o advogado e ex-presidente do PSL Gustavo Bebianno, desafeto do vereador, foi anunciado como futuro ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência e disse que consultaria Carlos para escolher o responsável pela comunicação do governo.

Horas depois, o próprio presidente eleito disse cogitar a nomeação do filho para o posto, ideia que foi abandonada após a reação de Carlos. O futuro chefe da Secom (Secretaria de Comunicação) será o publicitário Floriano Barbosa, que atuava no gabinete de outro filho de Jair, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ).

O órgão, por sua vez, deixou de ser subordinado à Secretaria-Geral da Presidência, de Bebianno, e passou a ser da estrutura da Secretaria de Governo --do general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Política